Perfil do Prof. Dr. Avelino Aldo de Lima Neto: pesquisa e práxis transformadora

30/05/2021

Por: Dra. Ilane Ferreira Cavalcante (PPGEP/IFRN) & Dra. Andrezza Tavares (PPGEP/IFRN)
Foto: Dr. Avelino Aldo de Lima Neto (PPGEP/IFRN)

 

 

Perfil do Professor Dr. Avelino Aldo de Lima Neto: da pesquisa à práxis transformadora por meio do PPGEP

 

      O professor Avelino Aldo de Lima Neto concluiu a Licenciatura em Filosofia em 2008, exatamente no ano em que a disciplina voltou a ser obrigatória no Ensino Médio brasileiro. Sua formação inicial foi marcada justamente pelas discussões e embates em torno desse retorno, com muita produção dos pesquisadores da área sobre o assunto. Em janeiro de 2009 já estava trabalhando em uma escola da rede privada de Natal, do Ensino Fundamental ao Médio. Nos anos seguintes, de 2010 a 2015, realizou os cursos de mestrado e doutorado.

      A docência sempre significou a sua relação particular com o saber: “ela move meu desejo, ajuda a me manter em movimento, pois é impossível tudo saber. A docência é justamente essa experiência que permite aprender-ensinar sempre”.

      Entre seus interesses de pesquisa, o professor lembra que, desde a graduação se dedica às interfaces entre ética e educação. No mestrado, aprofundou-se em questões relativas à ética de Immanuel Kant, notadamente aquelas concernentes aos usos do corpo, com muitas implicações, por exemplo, para o campo da ética na pesquisa com seres humanos. No doutorado, o corpo foi explorado através da experiência do cinema, que conjuga visão e movimento para criar uma outra experiência educativa. Atualmente, esses percursos anteriores se traduzem em uma pesquisa sobre o sofrimento psíquico de jovens da Educação Profissional e Tecnológica. Nessa investigação, os pesquisadores olham para a experiência que eles fazem do próprio corpo como índice de análise das práticas pedagógicas.

       O professor afirma que trabalhou na rede privada de Natal/RN de 2009 ao início de 2012, quando ingressou como docente efetivo do IFRN. Nesse período, “aprendi muito com excelentes docentes, em várias instituições, bem como com diversos alunos brilhantes. A grande dificuldade era o excesso de carga-horária e de turmas, precarizando o trabalho docente”.

      No IFRN, iniciou seu trabalho no Campus Macau como docente substituto em fevereiro de 2011. Em maio de 2012, entrou em exercício como professor efetivo no Campus Ipanguaçu, onde permaneceu até abril de 2016. Desde então, encontra-se lotado no Campus Canguaretama. Porém, desde 2018, foi estabelecida uma cooperação parcial com o IFRN Campus Natal-Central, quando do seu credenciamento ao Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional (PPGEP). Ele lembra que já havia algum tempo que aspirava à atuação em um programa stricto sensu, e poucos meses antes havia se credenciado ao PPGEd/UFRN, onde também atua como docente.

     Para ele, “ser orientador em nível de pós-graduação stricto sensu é uma função que todo docente deveria passar ao menos uma vez na vida. Colocar-se na posição daquele que orienta é, certamente, ensinar alguma coisa do pouco que sabemos”. É retribuir à sociedade a orientação que, um dia, recebemos. Porém, em sua experiência, que é recente, sente sobretudo que se trata de experimentar aquilo que não sabe e, justamente por isso, continuar a pesquisar e colocar-se ao lado de seus orientandos no desejo de saber.

    Sendo da área de Filosofia, o professor Avelino atua em todos os níveis e modalidades: do Ensino Médio Integrado à Pós-Graduação Stricto Sensu, o que considera “uma rica vivência, pois são modos distintos de se relacionar com o conhecimento filosófico e com a prática da pesquisa e da extensão”.

     Nesse sentido, o professor afirma que sempre tenta aliar ensino, pesquisa e extensão, pois são experiências que o auxiliam no processo de (auto)formação continuada como docente. A experiência de gestão também lhe permitiu ver a instituição a partir de processos que exigem um enorme esforço coletivo, nem sempre visível, mas indispensável ao bom funcionamento da coisa pública. O professor Avelino exerce, atualmente, a função de Pró-reitor de Pesquisa do IFRN. Tudo isso, “ensina a perceber a dimensão singular do trabalho docente no serviço público federal”.

      Para o professor, “o PPGEP mostra ao estudante do IFRN que é possível realizar um trajeto de formação humana integral, do início ao fim do itinerário acadêmico, em uma instituição de Educação Profissional e Tecnológica”. Ele ressalta “a relevância de uma instituição que dispõe de um curso público e gratuito de mestrado e doutorado em Educação Profissional, aberto à recepção dos profissionais de todas as áreas. Isso é extremamente rico e transformador para a vida dos estudantes e servidores do IFRN e de outras Instituições de Ensino Superior que procuram o PPGEP”! Além disso, as linhas de pesquisa do programa proporcionam o atendimento a uma diversidade de interesses investigativos, ao mesmo tempo em que conseguem aliar a pesquisa à práxis transformadora do conhecimento e do mundo.

 

 

Fonte: Dr. Avelino Aldo de Lima Neto (PPGEP/IFRN)