Rejeição a Bolsonaro atinge 51%, maior taxa desde início do governo

09/07/2021

Por: Jessyanne Bezerra
Foto: Reprodução

 

A rejeição ao presidente Jair Bolsonaro atingiu o pior índice desde o início do mandato. Bolsonaro é o segundo presidente com maior rejeição da história do Brasil, perdendo apenas para Fernando Collor, na época do impeachment.

Segundo pesquisa Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (8),  51% dos eleitores classificaram o governo como ruim ou péssimo, o pior resultado registrado pelo o presidente em 13 levantamentos feitos pelo instituto desde 2019.

A reprovação era de 45% no questionário anterior, aplicado em 11 de maio, e de 32%, em 8 de dezembro.

Já a taxa de ótimo ou bom manteve-se estável em 24%, desde maio. Já a porcentagem de regular foi de 30% para 24%.

A pesquisa foi feita presencialmente nos dias 7 e 8 de julho com 2.074 pessoas acima de 16 anos em 146 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos.

Em 1992, Collor estava perto de ser ameaçado pelo impeachment e somava 68% de avaliação ruim ou péssima, 21% regular e 9% ótimo e bom.

Além de Collor, a rejeição de Jair Bolsonaro é pior para maio do primeiro mandato comparado a Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT).