Problemas judiciais de Henrique fortalecem Walter no MDB e no tabuleiro político

21/07/2021

Por: CEFAS CARVALHO
 
 
A decisão do TRE-RN nesta terça, dia 20, negando o pedido de habeas corpus do ex-ministro Henrique Eduardo Alves em um processo que investiga crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro e reafirmando que o processo preenche os requisitos legais para seguir o trâmite regular para instrução processual tem potencial para afetar o cenário político potiguar.
 
Explica-se: A volta de Henrique às manchetes político-judiciais se dá em um momento em que o MBD costura nos bastidores seus projetos para 2022. Entre esses projetos estava um possível retorno de Henrique se não aos palanques, pelo menos à cena. Inclusive Henrique vinha sendo citado entre os nomes para a Câmara Federal mais lembrados pelo eleitor nas pesquisas.
 
Contudo, como registrado acima, as manchetes envolvendo o ex-presidente da Câmara dos Deputados o obrigam a mergulhar novamente. Paradoxalmente, este mergulho de Henrique acaba sendo positivo para Walter Alves, primo-sobrinho de Henrique, que é deputado federal e único Alves com mandato na atualidade.
 
De estilo discreto, Walter vem costurando sua reeleição para 2022, apoiado pelo fato de que o MDB tem ótima capilaridade no interior, recall do nome da família e muitos prefeitos e vereadores. Walter também trabalha com a possibilidade de seu pai, Garibaldi Alves Filho, retornar ao tabuleiro político graças à possível composição nacional entre PT e MDB que pode em efeito dominó, ser efetivada aqui no RN.
 
Comenta-se nos bastidores e nos blogs políticos que nesta composição, Garibaldi poderia ser o candidato a vive de Fátima Bezerra à reeleição. Ainda é pouco provável. Mas, diante do cenário nacional com a volta de Lula e o diálogo com os caciques do MDB, é possível. Este cenário daria ainda muito mais força a Walter.
 
O MDB sabe que a continuidade dos processos judiciais de Henrique minam as chances deste de tentar qualquer cargo em 2022. Por lógica, abrem espaço para a liderança do partido com mais força (e mandato): Walter. Este, espera as cenas dos próximos capítulos políticos e também judiciais.