Trabalhadores da Elfe rejeitam contraproposta de ACT e aprovam estado de greve

21/07/2021


 

Trabalhadores da Elfe seguem rejeitando a contraproposta rebaixada apresentada pela empresa para o Acordo Coletivo de Trabalho – 2021/2022. As assembleias deliberativas presenciais tiveram início na noite da terça-feira, 20, em Guamaré, e foram acompanhadas pelo Coordenador Geral do sindicato, Ivis Corsino, e os diretores, Jorge Luiz e Marcos Brasil.

Nesta quarta, 21 de julho, o debate ocorreu na base da Petrobras no Canto do Amaro em Mossoró, e foi coordenada pelo Diretor da FUP e Secretário-Geral do SINDIPETRO-RN, Pedro Lúcio e o diretor, Pedro Idalino(Mala). Em ambas as assembleias a rejeição da contraproposta foi unanime pelos presentes. A categoria também aprovou um Estado de Greve e assembleias permanentes até o fim das negociações do ACT.

No dia 15 de julho a empresa ofereceu um novo acordo com reajuste 3,47% para os salários e benefícios. Esse valor é metade da inflação do período referente a data base da empresa(1º de abril) que foi 6,94%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor(INPC).

Com a decisão dos trabalhadores em mãos, a diretoria do SINDIPETRO-RN participa hoje(21/07), às 14 horas, da mesa de negociação com a Elfe. “A direção do sindicato já deixa claro que só negocia com a empresa quando o valor da inflação estiver assegurado”, informa o dirigente, Pedro Lúcio.

 

Primeira rejeição

No começo do mês, dias 6 e 7/07, a categoria também rejeitou uma contraproposta com reajuste salarial de 3,05% sobre os salários e benefícios e pagamento das diferenças salariais em forma de abono, para pagamento em 4 parcelas iguais e consecutivas.