Valéria Oliveira lança nesta quarta videoclipe da música "Sacrário"

28/07/2021


 
 
Este novo trabalho desvela ritmos, cores, nomes e sensualidade e revela a força criadora e secular que germina da energia sagrada e fluida da tradição do samba escrito e inscrito em terras potiguares. O clipe, que entoa a canção Sacrário, se transmuta em uma poesia visual em que, as fotografias dançam enlevadas no cenário e dialogam poeticamente com o tempo ficcional da narrativa mística que compõe o enredo de Sacrário. O desenho da luz, o contraste das cores e as tonalidades das imagens projetadas, empregadas no clipe, ressaltam as personalidades consagradas na biografia do samba norte-rio-grandense.
 
O clipe é intercalado por uma dialética sutil de múltiplas imagens fotográficas em movimento que foram montadas a partir da circulação de signos imagéticos que criam variadas significações e sentidos e por cortes silenciosos, contíguos e conotativos, que comungam com as pausas musicais. O cenário, idealizado por João Marcelino, congrega e agrega na tela, Valéria e as personalidades do samba de forma simbiótica, enquanto todos os artistas reverenciam seus ancestrais, com seus corpos ornados por adereços multicores e suas danças sincréticas.
 
Orquestrados pelo canto melódico e pela entonação de Valéria Oliveira, as sambistas Analuh Soares e Graça Almeida e o jovem cantor Júnior Santos, bailam em reverência as divindades africanas com uma sincopada e melodiosa sensualidade, em uma delicada cadência, para evocar toda a ancestralidade, acompanhados por Jubileu Filho, produtor musical de Sacrário e de diversos álbuns de samba da cena potiguar.
 
Valéria e seus convidados convocam o público para que todos sintam “a marcação, a batida do coração, o ruído das ondas do mar e o rufar dos tambores de lá”, numa apropriada Ode e reverência à Mãe África, enquanto o Mestre Zorro, sentado em sua posição de majestade do samba, saúda a todos os sambistas brasileiros.     
 
O videoclipe apresenta uma estética emblemática e simbólica e uma métrica intimista que é visivelmente minimalista. Estética essa que foi miscigenada por meio da lente e de uma concepção visual que remete às memórias e às histórias contadas e eternizadas em um antigo álbum de fotografia, aonde, as recordações, as lembranças e as histórias, ficaram arquivadas em um relicário e tramadas pelas linhas do tempo e pela essência encantada e alegórica do samba.
 
Por meio da sua força de guerreira, sempre dotada de fé e de um sincretismo musical, Valéria transborda dor, alegria e amor para celebrar o samba. Ela reverencia, com muita sensibilidade e coragem, as lutas, as conquistas e o sangue derramado pelo povo negro ao longo de sua jornada. A cantora canta o samba que corre em suas artérias com a finalidade de espalhar a beleza pelo mundo, de levar poesia às pessoas e despejar muito amor em tempos de tantas incertezas.
 
Na visão do diretor João Marcelino, “o clipe Sacrário é um relicário onde Valéria guarda os seus tesouros, as suas memórias, as suas relíquias, as suas alegrias, as suas tristezas e a sua devoção, sentimentos que estão espalhados mundo a fora por meio da sua voz e da sua música”.
 
Com direção de fotografia e edição de Eduardo Pinheiro, o vídeo nasce aconchegado de emoções e de extensas percepções que são “esculpidas pelo mar”, “pela mistura de dor e alegria” e por “muita liberdade no peito”.
 
O clipe “Sacrário” foi realizado com recursos provenientes do edital de fomento à cultura potiguar 2019, Fundação José Augusto e Governo do Rio Grande do Norte e tem apoio do HC Cardio, Atena Marketing, Cropping Produtora e Juraci Lira.
 
SERVIÇO
 
VIDEOCLIPE “SACRÁRIO”
 
Lançamento: Quarta-feira, 28 de julho
 
Exibição: https://youtu.be/cT-3kvT6w4I
 
 
 
Ficha Técnica
 
Gravado no estúdio da produtora Cropping em março de 2021
 
Música: Valéria Oliveira
 
Concepção, direção de arte e direção geral: João Marcelino
 
Câmera, direção de fotografia, edição e finalização: Eduardo Pinheiro
 
Roteiro: João Marcelino, Valéria Oliveira e Eduardo Pinheiro                                                                                             
 
  Produção executiva: Mônica Mac Dowell
 
Assistente de produção: Mariana Stabili
 
Artistas convidados:
 
Analuh Soares
 
Graça Almeida
 
Jubileu Filho
 
Júnior Santos
 
Mestre Zorro
 
Making of: Henrique Ferreira
 
Figurino: Juraci Lira
 
Cabelo e maquiagem: Zen Cassolari
 
Realização: Valéria Oliveira Produções