Comerciante bolsonarista do RN que amarrou e espancou quilombola na rua ganha repercussão nacional

14/09/2021

Por: Redação do PN
 
 
Diversos veículos na imprensa nacional destacaram, com indignação, o fato que choucou o Rio Grande do Norte nesta segunda-feira: o vídeo na qual em Portalegre, o comerciante Alberan de Freitas Epifânio amarra e espanca o quilombola em situação de rua, Luciano Simplício, no último sábado (11), em plena rua.
 
Em reportagem de Vanessa Lippelt para o Congresso em Foco, detalhes da assustadora história são colocados: 
 
"Proprietário do Mercadinho Eduarda, na pequena cidade potiguara, Alberan protagoniza um vídeo bárbaro no qual aparece dando chutes nas costas de Luciano, que está com pés e mãos amarrados e chora com o rosto voltado para o chão.  É possível ouvir duas mulheres ao fundo conversando e uma delas diz "ele quer linchar". Alberan, em seguida, desfere mais um chute nas costas do homem caído e uma outra mulher pede " não mate, não". O comerciante responde: "Mato, mato ele. O que é meu eu tenho o direito de defender."
 
De acordo com o portal @mossorohoje, Alberan teria espalhado pela cidade, na semana passada, que Luciano seria um bandido e que estava sempre drogado. O quilombola, poir sua vez, teria reagido atirando pedras no comércio de Alberan e insultado o apoiador do presidente Jair Bolsonaro.
 
A cena chocante chegou até à governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT-RN) que se manifestou nas suas redes sociais afirmando que  o governo estadual não será conivente e "não compactuará com manifestações eivadas de discriminação, intolerância, ódio e abusos de quaisquer naturezas."
 
Determinei ao secretário de Segurança, coronel @CoronelAraujoPM, e à delegada-geral da Polícia Civil, dra. Anna Cláudia, a apuração imediata e rigorosa do caso que envolveu um quilombola em Portalegre e que deixou a todos estarrecidos.