Henrique Alves evita 'opinar' em guerra de protestos e mantém diplomacia

14/09/2021

Por: CEFAS CARVALHO
 
 
 
Tanto os atos de manifestações de 7 de setembro (pró-Bolsonaro) como os de 12 de setembro (contra Bolsonaro) foram comentados por grande parte da classe política, e no Rio Grande do Norte diversos agentes políticos se manifestarem por um lado ou outro, ou ainda um terceiro, petistas criticando os dois atos.
 
Contudo, alguns políticos mantiveram uma solene neutralidade em relação aos protestos. Como, por exemplo, o ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves, que em suas fedes sociais se manifestou de forma considerada bastante "diplomática" em relação aos protestos.
 
Na rede Twitter, onde há tempos Henrique se comunica com suas bases e tenta mostrar o que pensa e faz, ele foi eufêmico em relação aos dois protestos. No dia 12 ele nada tuitou, mas na véspera escreveu o seguinte:
 
@HenriqueEAlves 11 de set "Um fim de semana feliz,de paz,as famílias reunidas,a todos os brasileiros. Que a semana passada,e outras repassadas,tenham a força de nos mostrar q a intolerância,as palavras revanchistas e de ódio,não podem ser a história e a imagem para as novas gerações.Democracia acima de tudo"
 
Ou seja, em atos pedindo o Fora Bolsonaro e alguns momentos com o slogan "Nem Lula nem Bolsonaro" Henrique conseguiu não citar o nome de nenhum dos dois e falar de paz a felicidade.
 
Dias antes, no tenso 7 de setembro que o presidente Bolsonaro chegou a insunuar um golpe e apoiou críticas pesdasa ao STF e ao ministro Alexandre de Moraes, Henrique escreveu:
 
@HenriqueEAlves· 7 de set "MDB a vida toda,daqui a minha solidariedade à palavra hoje do Pres Baleia Rossi. Viva a DEMOCRACIA! RN presente!Símbolo de aplausosValeu!".
 
Para analistas políticos o emedebista, ainda alvo de ações judiciais, tenta se posicionar mas sem criar conflitos com nenhum lado político. Faz sentido.