Sebrae identifica alimentos regionais diferenciados no Rio Grande do Norte

29/09/2021


 

Uma bebida artesanal feita com frutos típicos do Rio Grande do Norte, a flor de sal que é produzida em salinas potiguares, a tilapia cultivada com rastreamento, gêneros com certificação orgânica, alimentos com o selo de Indicação Geográfica (IG) ou produtos terroir, como é o caso do mel de Jandaíra e os queijos do Seridó. Esses são apenas alguns dos produtos que podem se candidatar para compor o catálogo de produtos com a cara do Rio Grande do Norte, que vão integrar uma grande ação de mercado para os Alimentos Brasileiros Diferenciados, com promoção desses produtos nacionalmente. O Sebrae no Rio Grande do Norte está identificando os itens que entrarão na lista.

Os produtores interessados podem se cadastrar gratuitamente até o dia 5 de outubro pelo link https://forms.office.com/Pages/ResponsePage.aspx?id=o7TF3kJYW0eig0UfSJJmuCtiYIsR8fNHsUFkkCQaDwZUQVJSOVlRUjA5RjVWQldETlFLNjhNMkNHQy4u/. Nessa primeira etapa, será feito um levantamento prévio dos empreendimentos com potencial para entrar no rol de alimentos diferenciados que carregam o DNA potiguar.

Serão considerados aqueles alimentos e bebidas in natura e processados que tenham as seguintes características: tradicionais, coloniais, típicos, regionais e artesanais. Também são levados em conta atributos adicionais, como ser orgânico certificado, estar no Comércio Justo, possuir certificações socioambientais, serem oriundos da biodiversidade, inovadores ou gourmet.

Para participar, os empreendimentos precisam ser um pequeno negócio produtor de alimentos, in natura ou processados, ou bebidas, Microempreendedores Individuais (MEI), Microempresa, Empresa de Pequeno Porte ou produtor rural. Além disso, é requisito fundamental atender a pelo menos um desses conceitos: Tradicional e Colonial Típicos e Regional Artesanal.

A ideia é dar visibilidade e ampliar a comercialização dos alimentos e bebidas diferenciados produzidos pelos pequenos negócios. Pesquisas indicam que 39% das empresas com produtos e serviços diferenciados aumentam as chances de sobrevivência. “Estamos buscando produtores que tenham alguns desses alimentos regionais, locais ou artesanais para selecionarmos e inserí-los em portfólio nessa grande vitrine que vai ficar disponível para o Brasil inteiro”, explica a analista técnica da Unidade de Desenvolvimento Rural do Sebrae-RN, Mona Paula Nóbrega.

Segundo a analista técnica, nessa primeira fase, que é a de cadastramento, serão identificados alguns desses produtores e as agroeindústrias, e avaliados os produtos apresentados. “A intenção é identificar esses produtos para que possamos conhecer os diferenciais”, diz Mona Paula. Após essa análise, os produtores selecionados serão entrevistados. Os produtos aprovados terão uma produção visual de fotos e serão inseridos numa grande vitrine de Alimentos Brasileiros Diferenciados. “São produtos que contam história de uma determinada região, de um determinado local, como temos muitos aqui, no Rio Grande do Norte, os nossos terroir. Esses são produtos potenciais”, conclui Mona Nóbrega.