Centro de Reabilitação para crianças com fissura labiopalatina será inaugurado em Natal

11/10/2021


 

Uma conquista e tanto para as crianças potiguares. O Hospital Infantil Varela Santiago comemora 104 anos e quem ganha o presente é a população do Rio Grande do Norte. No mês de aniversário da instituição, será inaugurado em 14 de outubro, o Centro de Reabilitação de Fissuras Labiopalatais do Rio Grande do Norte (CREFIRN). A população terá acesso ao tratamento gratuitamente via Sistema Único de Saúde (SUS).
 
O centro do Rio Grande do Norte destinado ao tratamento e reabilitação completa de crianças com fissura labiopalatina é uma parceria do hospital com a Smile Train, a maior organização do mundo dedicada à essa causa. No CREFIRN, uma equipe multidisciplinar composta por dentistas, médicos, fonoaudiólogos, nutricionistas, enfermeiros e assistentes sociais atuará no tratamento de pacientes com fissura labiopalatal.
 
A fissura labiopalatina se dá por falhas na fusão dos processos de formação nasal e da maxila e podem surgir devido a fatores genéticos ou ambientais. Segundo Rubens Barros, representante de Associação de Pais e Amigos dos Fissurados do RN (Apafis), essa inauguração representa um marco importante para a comunidade de fissura labiopalatina. “É um grande alento para todos os que precisam desse tipo de tratamento. Agora, o Rio Grande do Norte vai se tornar referência no cuidado aos fissurados e no amparo a essas famílias”, afirma Rubens.
 
Estudos mostram que há cada 3 minutos, um bebê nasce com fissura labiopalatina. Essa anomalia craniofacial afeta bruscamente a anatomia da boca e dificulta atividades simples da rotina, como falar, respirar e se alimentar, e atinge mais crianças que todos os cânceres juntos. No Brasil, temos população em torno de 300 mil fissurados. De acordo com Dr. Kleber Seabra, coordenador do CREFIRN, a novidade transformará o sorriso de centenas de crianças e adolescentes do Estado. “Fico feliz em fazer parte desse momento. Com o centro, toda a equipe de profissionais estará preparada para realizar cirurgias e atuar na reabilitação de crianças e adolescentes da capital e interior do estado".
 
Para a Smile Train, a inauguração será um passo importante no cuidado aos potiguares. “A população do Rio Grande do Norte contará a partir de agora com um centro de referência que oferecerá aos pacientes não só cirurgias reparadoras, mas o cuidado integral com uma equipe multidisciplinar, uma equipe totalmente apta para oferecer o melhor atendimento. Com o apoio do governo local e da população, o tratamento vai chegar a muitos com a qualidade que esse povo merece. É isso que almejamos”, explica Mariane Manfredini Goes, diretora de área da Smile Train para a América do Sul.
 
A inauguração contará com três dias de programação. No dia 13, às 18h, será realizada a abertura do evento com o simpósio “A jornada do Sorriso: o impacto do tratamento multidisciplinar de Fissura Labiopalatina, na vida de pacientes” que terá a participação de profissionais de áreas correlatas ao tratamento de fissura labiopalatina, com ou sem especialização na área, de Natal e cidades do interior, bem como aulas de professores convidados e profissionais locais. A fachada do centro contará com o trabalho de três artistas locais. Participam dessa intervenção Lucas MDS, Erre Rodrigo e Fabio Freitas, todos nascidos em Natal. O grafite traz, entre muitas cores, uma forte mensagem: “Todos os sorrisos são lindos”. 
 
Na quinta, dia 14, será a solenidade oficial de inauguração. A cerimônia acontecerá às 9h, e contará com a presença da diretoria do hospital, representantes da Smile Train, autoridades e convidados. Na tarde do dia 14 e no dia 15, serão realizados atendimentos práticos. As triagens para participar dos atendimentos na CREFIRN já começaram a serem feitas no hospital. Para se inscrever, basta entrar em contato no telefone (84) 3209-8200 ou diretamente na recepção do Varela Santiago. As vagas são limitadas.
 
Mais informações: a Smile Train apoia, em média, cerca de 5000 cirurgias por ano, e conta com 42 centros parceiros habilitados para tratar crianças com fissura labiopalatina.
 
As fissuras atingem uma criança a cada 650 nascidas no Brasil. Elas afetam os aspectos estético, funcional e emocional dos indivíduos. Esteticamente, podem deformar as feições do paciente. Funcionalmente, acarretam dificuldades para sucção, deglutição, mastigação, respiração, fala e audição. Do ponto de vista emocional, as fissuras podem comprometer o ajustamento pessoal e social do indivíduo.