CPI da Covid aprova requerimento para a suspensão das redes sociais de Bolsonaro

26/10/2021

Por: Jessyanne Bezerra
Foto: Carlos Alves Moura/SCO/STF

 

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi sorteado nesta segunda-feira (25) como relator da ação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelas falas associando a vacina contra a Covid-19 com o desenvolvimento do vírus da Aids.

A CPI da Covid aprovou o requerimento pedindo a suspensão das redes de Bolsonaro e uma retratação pública da fala do presidente que associou vacinas à AIDS. Decisão será remetida ao ministro Alexandre de Moraes.

A ação, apresentada por deputados do PSOL e PDT, pede que o presidente seja investigado pelas informações falsas divulgadas na sua live semana na última quinta-feira (21). Os deputados disseram que a fala de Bolsonaro é “falsa e faz parte de uma articulação sistemática do presidente e seus aliados para propagação de fake news”.

Ainda na segunda-feira, o ministro Barroso enviou para a Procuradoria-Geral da República (PGR) uma notícia-crime apresentada por parlamentares após a live em que o presidente Jair Bolsonaro compartilhou as fake news.