Caso José William: Governadora do RN ordena investigação rigorosa e SESAP abre sindicância

08/11/2021

Por: Jessyanne Bezerra

 

O senhor, identificado como José William, foi até o hospital pois estava sentindo um desconforto no peito, ao chegar no Hospital Walfredo Gurgel teve o atendimento negado. “Já fui aqui na Assistência Social, falei com o pessoal, falei com o vigilante, falei com todo mundo. Ninguém me atende, mandaram eu procurar uma UPA”, disse ele no vídeo que gravou ainda na entrada do Walfredo e posteriormente divulgado nas redes sociais por familiares e amigos. (Confira o vídeo clicando aqui).
 
Ao tentar sobreviver, o idoso de 56 anos foi ao Hospital dos Pescadores, no bairro das Rocas, ele chegou a ser atendido, fez exames iniciais, mas teve uma parada cardíaca que o levou a óbito. O caso ocorreu na última sexta-feira (5) e ganhou repercussão na internet. 
 
Na noite desse domingo (7), a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), ordenou que seja apurado com rigor o caso de um idoso que procurou o Hospital Walfredo Gurgel, que faz parte da rede estadual de saúde, mas teve o atendimento médico negado. 
 
Na publicação, a governadora afirmou: "Isso é inadmissível, ainda mais para nós que trabalhamos diuturnamente por um SUS humanizado, universal e acessível".
 
Com disso, a Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) divulgou nota comunicando abertura de sindicância para apurar o caso do idoso que faleceu após não ter sido atendido no Hospital Walfredo Gurgel e encaminhado ao Hospital dos Pescadores nas Rocas, onde faleceu. 
 
Confira abaixo a nota da Sesap:
 
“A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) esclarece que, em relação ao usuário que buscou, na última sexta-feira (5), atendimento no Hospital Walfredo Gurgel (HWG), foi aberta uma sindicância para que se faça uma apuração aprofundada dos fatos, a fim de que sejam tomadas as providências cabíveis.
 
Importante esclarecer que a Rede de Atenção às Urgências e Emergências (RUE) é constituída de diferentes “portas de entrada”, como as Unidades de Pronto Atendimento (UPA), Unidades Básicas de Saúde (UBS), Portas Hospitalares de Urgência e Emergência, SAMU 192, Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD), leitos de retaguarda e sala de estabilização, entre outros.
 
Cada unidade que compõe a rede tem um perfil específico, que é pactuado e aprovado nas instâncias deliberativas do SUS. Todos os municípios e serviços conhecem os fluxos assistenciais de acesso, desenho da rede e complexidade dos serviços.
 
Os casos de complexidade intermediária normalmente são encaminhados para as UPA’s ou os Pontos de Atendimento/Socorro (PA/PS) dos Municípios. Quando há necessidade, podem ser encaminhados para um hospital da rede de saúde, onde são realizados procedimentos da alta complexidade.
 
No caso do paciente citado, informamos que ele foi encaminhado para o Hospital dos Pescadores, que possui o perfil adequado para ofertar o atendimento que o mesmo necessitava, conforme o fluxo assistencial do SUS.
 
A Direção do HWG e da Sesap lamentam o ocorrido, ao mesmo tempo em que se solidarizam com a família do paciente, colocando-se à inteira disposição da mesma para fornecer mais esclarecimentos que se fizerem necessários.”