"Tem a cara do governo", afirma Bolsonaro sobre as questões do ENEM

16/11/2021

Por: Jessyanne Bezerra

 

Em evento nos Emirados Árabes, o presidente Jair Bolsonaro fez referência às denúncias de funcionários do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela elaboração do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). 
 
Segundo os 30 servidores se demitiram nas últimas semanas, as questões da prova marcada para este fim de semana teriam sido alvo de interferência política e ideológica do governo federal em temas de "contexto sociopolítico e socioeconômico do Brasil". 
 
Bolsonaro alegou, nessa segunda (15), que mudanças seriam para corrigir "questões absurdas do passado, que caíam tema de redação que não tinha nada a ver com nada".
 
Seguindo o próprio viés, o presidente também declarou que: "O que eu considero muito também: começam agora a ter a cara do governo as questões da prova do Enem".
 
E Bolsonaro acrescentou, deixando claro as motivações da interferência do governo federal: "Ninguém precisa ficar preocupado. Aquelas questões absurdas do passado, que caíam tema de redação que não tinha nada a ver com nada. Realmente, algo voltado para o aprendizado."