"A 'tragédia Bolsonaro' é fruto da 'tragédia' moral do governo Lula", aponta Ciro

19/11/2021

Por: Otávio Albuquerque
Foto: poder360.com.br

 

Em uma entrevista à CNN, Ciro Gomes (PDT-CE) fez uma análise sobre o pleito presidencial de 2022 e aproveitou para tecer críticas aos seus adversários na disputa, principalmente o ex-presidente Lula. De acordo com o ex-ministro da Fazenda, a “tragédia Bolsonaro” é culpa da “tragédia econômica e moral” que foi instaurada durante o governo do petista. 

 

“Considero que a tragédia Bolsonaro - sob o ponto de vista moral, político, ideológico, antidemocrático, genocida, corrupto - foi produto da tragédia econômica e moral da generalização da corrupção que o Lula impôs no Brasil”

 

No que se refere à candidatura do ex-juiz Sérgio Moro, o qual se filiou ao Podemos na semana passada, Ciro diminui o tom de seus ataques, mas ressalta, a partir de indagações, a inexperiência do rival. “Qual é a compreensão que o Sérgio Moro tem do drama brasileiro? Do desemprego em massa, da informalidade, queda da renda, desvalorização da moeda, da inflação e destruição da indústria? Qual a proposta, vivência e experiência que ele tem para oferecer aos brasileiros?”, questiona. 

 

Durante a conversa, Ciro também enalteceu a necessidade de se debater os problemas mais urgentes do país, sobretudo no que se refere ao pós-pandemia. A campanha eleitoral antecipada e o modelo econômico vigente, o qual, segundo ele, suscita fisiologismo e clientelismo para o âmbito político, foram outros pontos de avaliação do ex-governador do Ceará. 

 

“O Brasil precisa desesperadamente discutir uma mudança do modelo econômico e de governança política. O modelo atual trouxe a corrupção, a fisiologia e o clientelismo para o centro do sistema político brasileiro e gerou uma tragédia”, disse o presidenciável. 

 

Na última pesquisa, realizada pelo instituto Ideia, Ciro Gomes aparece como protagonista da chamada “terceira via”, à frente do ex-ministro da pasta de Justiça e Cidadania. Conforme o apontamento dos números, Ciro desponta com 7% da preferência popular, enquanto Moro vem logo abaixo com 5%. Lula lidera com 48%, seguido por Bolsonaro e seus 31%.