“Não interferimos nas provas do ENEM”, diz ministro da Educação

22/11/2021

Por: Otávio Albuquerque
Foto: agenciabrasil.ebc.com.br

 

Em entrevista coletiva para dar esclarecimentos sobre o primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), Milton Ribeiro, ministro da Educação, afirmou que ele e Danilo Dupas, presidente do INEP, não interferiram politicamente nas provas. A declaração foi motivada pelas denúncias que os funcionários demitidos do instituto fizeram durante reportagem do programa Fantástico, da rede Globo. 

 

De acordo com Milton Ribeiro, houve uma tentativa, por meio das denúncias, de politizar o exame. Ademais, o representante da pasta da Educação declarou que de fato algumas questões das provas estão mais em consonância com a premissa conservadora do governo federal. "Se tivesse interferência pode ser, dizendo hipoteticamente, que algumas perguntas não estivessem lá", disse Ribeiro.

 

Para o ministro, apesar da abstenção de 26% dos candidatos, o primeiro dia do ENEM deste ano pode ser considerado um “sucesso”, mesmo termo que usou para definir a edição de 2020. O "mais importante não é o número de inscritos, mas de quem realmente veio fazer a prova", salientou.

 

Nesta edição de 2021, o número de inscritos foi o menor dos últimos 14 anos, com a marca de 3,1 milhões candidatos. Com a abstenção de 25,5% na versão impressa e 46% no Enem digital, somente 2,3 milhões dos participantes fizeram a prova. Ao todo, a prova foi entregue a 1.747 municípios em 10.600 escolas, com 41 voos da FAB e 130 carretas.