Lula compara ditadura do Nicarágua com governo de Angela Merkel

24/11/2021

Por: Otávio Albuquerque
Foto: veja.abril.com.br

 

Em entrevista ao jornal El País, o ex-presidente Lula fez uma análise do contexto específico da geopolítica e afirmou que não há diferença entre o governo ditatorial de Daniel Ortega na Nicarágua e o regime de Angela Merkel na Alemanha. Embora reconheça que Ortega errou ao mandar prender os opositores, o petista questionou o fato da chanceler alemã poder ficar 16 anos no poder e o nicaraguense não.

 

No poder desde 2007, Daniel Ortega, no início do mês de novembro, venceu pela quinta vez as eleições que foram consideradas ilegítimas pela Organização dos Estados Americanos (OEA). Antes que o pleito se desenvolvesse com os cidadãos indo às urnas, sete opositores ao governo foram presos. 

 

Como justificativa ao seu comentário, Lula afirma desconhecer a realidade da Nicarágua, mas faz uma associação do autoritarismo do país latino-americano com o processo que o levou à prisão por 580 dias. “Temos que defender a autodeterminação dos povos. Eu não posso julgar o que aconteceu na Nicarágua. No Brasil, eu fui preso. Fiquei 580 dias preso para que o Bolsonaro fosse eleito presidente. Eu não sei o que as pessoas fizeram para que fossem presas. Se o Daniel Ortega prendeu a oposição, como fizeram comigo no Brasil, ele está totalmente errado", declarou o ex-mandatário. 

 

Os comentários proferidos na entrevista por Lula, que está na Europa cumprindo sua agenda internacional na entrevista repercutiram negativamente nas redes sociais, que relacionaram o presidenciável à defesa de regimes ditatoriais. Em nota, o Partido dos Trabalhadores apoiou a eleição de Daniel Ortega; no entanto, após críticas recebidas, a legenda apagou a publicação.