"Se tiver o apoio dos Bolsonaros, serei o deputado mais votado do Rio", afirma Fabrício Queiroz

19/01/2022


Foto: jornalistaslivres.org

 

Em entrevista ao jornal Estadão, nesta quarta-feira, Fabricio Queiroz, ex-policial militar e aliado do clã Bolsonaro, declarou a sua intenção de concorrer à Câmara Federal pelo Rio de Janeiro. Investigado no inquérito das 'rachadinhas', Queiroz ressalta que, “se tiver apoio da família do presidente”, será o parlamentar mais votado nas urnas cariocas. 

 

Embora existam especulações do seu nome no PTB, Queiroz ainda não sabe por qual partido deverá concorrer no pleito. Ele deixa claro que também não conversou com nenhum integrante dos “Bolsonaros”. Apesar do sonho do ex-policial, informações oriundas da assessoria do Palácio do Planalto dão conta que essa candidatura poderia representar um risco à tentativa de reeleição de Jair Bolsonaro este ano.

 

Ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), à época na Assembleia Legislativa do RJ, Queiroz demonstrou o seu desejo de ocupar uma cadeira no parlamento, a fim de se tornar colega do filho 01 do atual chefe do executivo federal. De forma sucinta, ele expôs para os jornalistas a sua intenção. "Minha pretensão é, sim, ser (candidato) a deputado federal", salientou. 

 

Queiroz foi acusado pelo Ministério Público de ter comandado um esquema de “rachadinhas” (devolução de salários) no gabinete do então deputado Flávio. No entanto, ambos negam o esquema fraudulento. 

 

Em junho de 2020, em Atibaia, interior de São Paulo, Queiroz foi preso preventivamente, mas passou pouco mais de 1 mês na cadeia. Na sequência, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) concedeu-lhe direito à prisão domiciliar. Em novembro, já em liberdade, a corte  decidiu que a investigação só poderá ter prosseguimento mediante uma nova denúncia..