"Gilmar Mendes é inimigo do combate à corrupção", afirma Sérgio Moro

11/05/2022


 

Em entrevista ao canal do Youtube Talk Churras, nesta quarta-feira, o ex-juiz Sérgio Moro (União Brasil) estabeleceu um posicionamento crítico em relação à atuação do Supremo Tribunal Federal (STF) no combate à corrupção. De acordo com o ex-responsável pela pasta da Justiça, alguns ministros são “autodeclarados inimigos” e citou especificamente Gilmar Mendes.

 

Como justificativa ao seu parecer, Moro afirma que Gilmar Mendes assume uma postura pouco rigorosa no que tange às punições, além de ter trabalhado contra a operação Lava-Jato. “Eu acho que pelas posições dele [Gilmar Mendes]: anula tudo, não condena ninguém e ainda é extremamente ofensivo nas decisões dele ao pessoal da Lava Jato, inventa lá umas histórias que não tem nada a ver. Eu só vejo isso, não vejo ele condenar ninguém”, disse.

 

Gilmar Mendes tem sido um dos principais críticos dos processos da Lava-Jato, sobretudo o que envolveu a condenação do ex-presidente Lula (PT). Nesse sentido, o magistrado foi um dos que votaram pela suspeição de Moro no julgamento do petista, que teve como consequência a sua prisão por 580 dias na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. 

 

Por fim, Moro, que ainda não definiu qual será o seu destino nas eleições de outubro, falou sobre a participação de Lula em alguns eventos, que, segundo ele, são “showmícios” de pré-campanha. “Eu acho errado ter um showmício pago com dinheiro público e com a presença do Lula pedindo voto, fazendo pré-campanha. Aí não dá! Com qualquer outro teria caído o céu em cima. Ao meu ver, isso aí é violação da Lei Eleitoral, sim”, declarou.