Líder tucano pede que Dória desista da candidatura: "Travou e não consegue destravar"

16/05/2022


Foto: g1.globo.com

 

Em entrevista à GloboNews, o ex-senador José Anibal (PSDB-SP) falou sobre a eleição presidencial, sobretudo no que se refere às possibilidades da legenda no pleito. De acordo com Anibal, que atualmente é suplente de José Serra no parlamento, João Dória deveria desistir da sua candidatura. 

 

Como justificativa ao seu parecer, Anibal, que é uma das lideranças históricas do PSDB, declarou que o atual governador de São Paulo não consegue alavancar nas pesquisas, fato que comprometeria sua campanha. “Seria um gesto de grandeza deixar a disputa. Ele [Doria] ganhou a eleição para prefeito em 2016, renunciou, foi candidato a governador, ganhou, mas agora deu uma travada. Travou e não consegue destravar. E não é justo que o partido fique aí contemplando uma campanha que seria desastrosa com ele como candidato a presidente”, ressaltou.

 

Ainda conforme palavras de Anibal, a “insistência” na candidatura poderia suscitar consequências negativas para a legenda, uma vez que atrapalharia o PSDB na composição das bancadas em âmbito nacional e estadual. "Que ele [Doria] tenha a grandeza de dizer: 'tudo bem, a minha candidatura não evolui. Não anda'. E vamos buscar outra candidatura”, disse. Na sequência, ele acrescenta que o senador Tasso Jereissati e Eduardo Leite, ex-governador do Rio Grande do Sul, seriam quadros mais viáveis do partido para a corrida ao Palácio do Planalto

 

Em defesa da candidatura de Dória, o advogado Arthur Rollo salientou que as prévias do partido, realizadas ainda no ano passado, representam a vontade da maioria dos tucanos e devem ser respeitadas. "A vontade não pode ser a do senador José Aníbal, não pode ser a de nenhum candidato. A vontade é a da maioria. Os filiados disseram que querem a candidatura de João Doria e esse vontade da maioria tem que prevalecer", declarou.