Após chamar Lula e Lulinha de ladrões, cantor Amado Batista pede desculpas

22/06/2022


Foto: chicosabedetudo.com.br

 

Nesta terça-feira (21), através de suas redes sociais, o cantor Amado Batista fez uma retratação pública sobre as declarações que proferiu contra o ex-presidente Lula e seu filho, Fábio Luís Lula da Silva - o Lulinha. Ainda no ano passado, em entrevista a uma rádio, o cantor afirmou que ambos teriam “roubado pra caramba”.

 

"Além de ter roubado pra caramba. Existem pessoas que eram pobres antes do comunismo aqui, antes da esquerda, e que estão milionários hoje", afirmou na ocasião ao se referir ao líder petista e sua família.

 

Entre as afirmações, Amado Batista ainda ressaltou que Lulinha seria um latifundiário e que essa informação seria comprovada caso ele fosse até os estados do Pará e do Mato Grosso. "Posso provar o que estou dizendo ao vivo e a cores", disse o cantor.

 

No pedido de desculpas, que, segundo a coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de São Paulo, trata-se de um acordo judicial estabelecido no tribunal de Pernambuco, Amado Batista salienta que suas afirmações foram baseadas em "meros boatos”. "Apesar de ter dito que Fábio Luís Lula da Silva seria latifundiário e dono de cabeças de gado no Mato Grosso e no Pará, reconheço que essa Informação chegou ao meu conhecimento a partir de meros boatos irresponsavelmente difundidos na sociedade", justifica. 

 

O acordo fez com que o crime de injúria fosse extinto. Além disso, o Ministério Público também arquivou a ação. Em outra etapa do processo, Lulinha requisitou que a retratação fosse publicada no site e no canal do YouTube do programa da rádio, onde as declarações do cantor foram promovidas.