“Não é impossível”, diz Kassab sobre chance de Lula vencer no primeiro turno

04/08/2022


Foto: agenciabrasil.ebc.com.br

 

Em entrevista ao UOL News, nesta quinta-feira, Gilberto Kassab (PSD), ex-prefeito de São Paulo, fez uma avaliação sobre a corrida presidencial deste ano, além das perspectivas de vitória de Lula (PT) já no primeiro turno. De acordo com o presidente do PSD, esse cenário é possível, uma vez que as chances do petista aumentaram exponencialmente nas últimas semanas.

 

Como justificativa ao seu parecer, Kassab menciona a queda nas pesquisas do candidato Ciro Gomes (PDT), além de ressaltar que a análise das eleições é circunstancial, estando sujeita a rápidas variações. "Análise política vale para um dia. Amanhã surge um fato novo e muda a avaliação. Há 1 ano eu disse que Lula ia ganhar no primeiro turno. No dia de ontem, com a saída de 2 candidatos que tinham entre 1,5% a 3%, acho que não é mais impossível. E Ciro Gomes caiu nas pesquisas um pouquinho, então é uma semana que talvez eu possa admitir que possa haver só um turno", disse. 

 

Apesar de apontar o favoritismo para o ex-presidente Lula, Kassab, que ratifica a ideia de polarização, ainda não definiu quem será apoiado pelo PSD na disputa ao Palácio do Planalto. "A campanha está polarizada e vai continuar. Não há mais espaço para que uma alternativa cresça. E continuo achando Lula favorito, até porque todas pesquisas dão margem grande do Lula pro Bolsonaro, em todos os estados, e isso faz com que dificilmente tenha reversão”, salientou o ex-mandatário paulista. 

 

Por fim, em uma eventual disputa de segundo turno, o presidente do PSD volta a exaltar as chances de Lula, enfatizando que há uma tendência que eleitores de outros candidatos dediquem seus votos ao petista. "Todo eleitor que, no 1º turno, não vota em um candidato governista, em qualquer eleição, sempre tem tendência de não votar no candidato governista no 2º turno. Se ele estava votando no Janones, é porque discorda do atual governo. Em uma eleição polarizada, acho que a maior parte vai pro Lula, de qualquer que seja o candidato que desista ou na eleição do 2º turno", concluiu.