José Pinto Júnior

08/03/2019
Base de Taveira na Câmara pode rachar
 
Adoramos carnaval, o rei momo parece ser bom gestor, recebe as chaves das cidades e tudo vira festa. É só alegria, afinal, atrás de trio elétrico só não vai quem já morreu. 
 
Em Natal foram vários polos de animadas festas. Inclusive com a supervisão do prefeito Álvaro Dias, sempre acenando para o público e para o projeto de reeleição. 
 
Aqui em Parnamirim, o público jovem se fez presente. Mas NOS alpendres de veraneio o principal enredo foi a eleição de 2020. O que se diz é que o prefeito Rosano Taveira valoriza mais os suplentes que os vereadores. "Na hora certa tomo meu rumo, chega de humilhação. Só preciso acertar com meu grupo..." Disse um vereador. 
 
O que se diz é que a base sofrerá racha. As palavras contidas foram ao som da banda Óvni. Foi dito que o desgaste do prefeito é grande em todas as classes sociais  e prejudicará a reconciliação dos vereadores que fazem parte da base. 
 
O vereador disse para que se tire o lixo da rua e não é atendido. Já se o suplente pede é atendido. Se pede para pintar uma faixa, culpa-se a chuva. Pede-se para colher as podas, culpa-se os moradores, se pede para cobrir o ginásio de Pium... O que se diz é que a administração municipal está travada. 
 
Há uma desconfiança na base que o prefeito usará estratégias para deseleger vereadores, turbinando suplentes. Algo parecido com incentivo a várias candidaturas para deputado estadual no ano passado para diminuir e deseleger Carlos Augusto Maia que tinha mandato. Será?