PF faz operação na residência oficial do governador do Rio, Wilson Witzel

26/05/2020


 
A Polícia Federal faz uma operação na manhã desta 3ª feira no Palácio das Laranjeiras, residência oficial do governador do Rio, Wilson Witzel (PSC).
 
Batizada de Placebo, a operação investiga desvios de recursos públicos destinados ao atendimento do estado de emergência de saúde pública decorrente da pandemia de covid-19 –doença causada pelo novo coronavírus.
 
São cumpridos 12 mandados de busca e apreensão no Rio e em São Paulo. As ordens foram expedidas pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).
 
15 equipes da PF participam da ação e pelo menos 4 carros estão em frente à casa de Witzel desde o início da manhã. A equipe da Polícia Federal foi de Brasília ao Rio de Janeiro e chegou ao aeroporto pouco depois de 5h30m.
 
O esquema de corrupção envolveria uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha e servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do Estado. As investigações foram iniciadas pela Polícia Civil do Rio, pelo Ministério Público Estadual e pelo Ministério Público Federal.
 
As 8h40 os agentes da Polícia Federal deixaram o Palácio das Laranjeiras com 1 malote de documentos. Até às 9h, o governador Wilson Witzel não se pronunciou sobre o assunto.
 
Wilson Witzel é inimigo declarado de Jair Bolsonaro. O presidente o apoiou na eleição para o governo do Estado em 2018. Os dois se tornaram opositores em 2019 depois que Witzel demonstrou vontade de se candidatar ao Planalto nas eleições de 2022.
 
No vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, no qual Bolsonaro é investigado por interferir na Polícia Federal, o presidente chamou o governador carioca de “estrume”. Bolsonaro afirma que Witzel “usava a Polícia Civil do Rio” para destruir a família dele.
 
Na pandemia de covid-19, eles divergem sobre as medidas de isolamento social. Já trocaram farpas publicamente.
 

Fonte: Sérgio Lima/Poder360