"Devemos lutar pela atuação das mulheres no comando da OAB", afirma advogada

24/02/2021

Por: Redação PN

 

 

         Nesta quarta-feira, no jornal Potiguar Notícias - Primeira Edição, a jornalista Andrezza Tavares entrevistou a advogada Rossana Fonseca, vice-presidente da OAB/RN (Ordem dos Advogados do Brasil), que falou sobre o andamento da justiça neste período pandêmico, além da sua atuação à frente da instituição. 

          Segundo a gestora, o grande desafio da instituição atualmente é fazer com que o cidadão tenha efetivo acesso à justiça, uma vez que a advocacia encontra uma dificuldade de comunicação com uma parcela da magistratura, com o Ministério Público e os presídios. Para ela, a justiça só pode se tornar eficaz quando o advogado, além de escrever a peça jurídica, tenha o alcance às mais diversas áreas que compõem o universo das leis. 

         Em relação à complexidade do trabalho da justiça devido à pandemia do novo coronavírus, a advogada ressalta: "a situação é muito complicada, uma vez que a entrada dos advogados aos ambientes em que seu trabalho é essencial tem sido  impedida pelas determinações sanitárias. Ademais, as mulheres, por exemplo, muitas vezes são humilhadas nos presídios, tendo em vista que o processo de revista é absolutamente degradante". 

         No que se refere à avaliação de sua própria atuação na OAB/RN, a vice-presidente salienta: "as dificuldades existem e são notórias, na medida em que estou inserida em um espaço que ainda é de maioria masculina. Inclusive, quando fui à Brasília para visitar a sede da OAB, olhei atentamente para o quadro de ex-presidentes e não existia sequer uma mulher. Nas OABs estaduais, a realidade não é muito diferente. Aqui no Rio Grande do Norte, em 90 anos de existência da Ordem dos Advogados, nós tivemos apenas uma presidente, e que ficou por apenas quatro meses no cargo. Em outras palavras, trata-se de uma luta que devemos travar para mudar o nosso processo eletivo, objetivando uma inserção feminina mais significativa", finaliza".  

 

Para assistir à entrevista, acesse o link: https://youtu.be/RPQoGPJYDyo