Deputado critica paralisação nas obras do saneamento das praias de Parnamirim

28/05/2015


Foto: O deputado estadual José Dias - Eduardo Maia/Divulgação
Em pronunciamento na sessão plenária da Assembleia Legislativa, o deputado José Dias (PSD) criticou os motivos que levaram à paralisação das obras de saneamento das praias de Pium, Cotovelo e Pirangi. De acordo com o parlamentar, as obras sofreram embargo do Patrimônio da União.
 
“As obras foram praticamente concluídas. Ficou pendente apenas o fato de uma das cinco estações de tratamento previstas precisar avançar três metros dentro do terreno da Barreira do Inferno, o que nunca foi autorizado pela Aeronáutica. Para contornar essa situação, o projeto precisou fazer um desvio e as obras acabaram sendo embargadas”, lamentou José Dias.
 
Segundo o deputado, o sistema de saneamento até poderia entrar em operação sem a estação que foi paralisada, mas essa possibilidade foi inviabilizada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, que exigiu um estudo sobre os efluentes que seriam destinados a um emissário que desemboca no Rio Pirangi. “Estes efluentes são tratados fisicamente e quimicamente contra coliformes e nitrato. Mesmo que eles tragam algum prejuízo ao Rio Pirangi, os danos seriam consideravelmente menores que os de hoje”, comentou o parlamentar.
 
José Dias comentou que a conclusão das obras de saneamento iriam resolver os problemas de contaminação do solo e possibilitar a construção de equipamentos modernos e fundamentais para o desenvolvimento do turismo em Parnamirim.
 
“Teríamos a grande vantagem de incentivo econômico e social. Infelizmente, esse comportamento do Ministério Público desmoraliza as instituições”, concluiu o deputado.