PN nas Comunidades: Tocha Lopes fala sobre bairro Liberdade e sobre cultura

29/07/2020

Por: PINTO JÚNIOR
Dando continuidade à série sobre a ligação de pessoas com os bairros e comunidades de Parnamirim, a reportagem do PN contatou uma pessoa muito conhecida não apenas no  bairro onde mora, mas, na cidade. Eduardo Bernardino Lopes, de 39 anos, é mais conhecido em Parnamirim como Tocha Lopes, pintor, militante cultural e ex-candidato a deputado federal e a vereador. Filho de Joana D´arcde Lira Lopes e José Bernardino Lopes o Zé Pintor,  nasceu em  São Lourenço da Mata, em Pernambuco, mas veio para Parnamirim aos 11 meses de idade e mora no bairro Liberdade. Confira a entrevista:
 
 
Desde quando você se descobriu artista?
 
Meu pai era pintor e desde que me entendo por gente que andava pintando com ele por aí.
 
Quais artistas lhe inspiram?
 
Meu pai, por ter sido o primeiro que me ensinou a magia dos pinceis. Ainda na infância tive a imensurável satisfação de conhecer de perto as obras de Joca Soares, grande artista. Depois em pesquisas conheci gênios como Rembrandt e Eusébio de Matos, Francisco Brennand, que apesar de ser mais conhecido pelas esculturas foi um grande pintor. A arte urbana me fascina por ter essa possibilidade de transformar os espaços urbanos e ser de acesso fácil rápido e gratuito para os transeuntes. Tem grandes representantes como Shell Blue e FB Osmo, entre tantos que estão aí inspirando pessoas e transformando espacos
 
Como você avalia a política cultural do município de Paranamirim?
 
Temos infelizmente um debate muito pobre ou quase nenhum por parte do parlamento municipal neste sentido. Mas existem diversas pessoas fazendo esse debate cultural e artístico. 
 
Na sua comunidade em Liberdade há investimentos do município na produção cultural?
 
Coletivamente já desenvolvemos e executamos vários projetos. Como 6 edições do Carnaval dos Excluídos, Insano João,  Agosto pra Tudo, Papai Noel Punk... Instalamos 8 minibibliotecas nas praças da cidade, fizemos vários multidões de pinturas em praças e lugares onde tinham Lixões e etc... Lembrando que tudo isso foi feito com a participação de várias pessoas que sem essa comunhão seria impossível a ocorrência de tais ações.  
 
O que você sonha para que sua comunidade tenha maior envolvimento com a cultura é melhor qualidade de de vida?
 
Eu penso em uma maior reflexão das pessoas  que desembarquem no entendimento que arte e cultura geram cidadãos com maior capacidade de entender o mundo no qual vivem e esse entendimento transformará a cidade em um lugar melhor de se viver porque só sobreviver é pouco!