Fernando Freitas e Carlos Eduardo comparam situação do Brasil com a dos EUA

10/06/2021

Por: Jessyanne Bezerra

 

O auditor fiscal engenheiro, Ferando Freitas e o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo compararam a situação dos EUA com a do Brasil no Debate Potiguar Notícias. Enquanto o país norte-americano avança discrepantemente para a saída da pandemia e a recuperação economica, o Brasil continua se afundando cada vez mais com o desgoverno federal.

Fernando Freitas levantou a questão dos Estados Unidos, um país que ao mudar de presidente conseguiu realizar a vacinação em massa da população. Os Estados Unidos já vacinaram com ao menos uma dose em torno de 64% de sua população adulta e já começou a imunizar também os adolescentes, enquanto países como o Brasil ainda enfrenta dificuldades para conseguir as doses necessárias

Segundo o site NeoFeed, com a aprovação de um pacote de estímulo de US$ 1,9 trilhão e uma campanha de vacinação eficaz, o PIB dos EUA deve crescer 6,5% em 2021, mais do que o dobro do esperado. "Além da vacinação, o governo de Joe Biden criou um plano de recuperação da economia e de combate a pobreza nos EUA. Destinou para o projeto, mais de 2 trilhões de dólares para poder incrementar as atividades econômicas e com a previsão da OCDE de que a recuperação econômica dos EUA irá recuperar a economia mundial”, afirmou Fernando Freitas

Segundo projeção feita pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostra que o PIB dos EUA pode crescer 6,5% em 2021, mais do que o dobro de 3,2%, originalmente previstos em dezembro.

Sobre a situação, Carlos Eduardo declarou: "O ex-presidente Trump era um presidente beligerante, que agia baseado sempre na ideologia e isso o deixava bastante menor diante do cargo de líder dos EUA. É evidentemente quando ocorre a vitória de Biden, a primeira que acontece com os estadunidenses é algo formidável, porque distensionou aquela situação de que toda semana o presidente por meio das redes sociais levava ao público declarações negacionistas, sobre o seu ponto de vista ideológico muito radical e que não contemplava o espírito americano e mundial da democracia”.

O auditor fiscal, Fernando Freitas ressalta sobre o projeto elaborado pelo Joe Biden de auxílio à população pobre dos EUA, que está ajudando a reestruturar a economia norte-americana, e chama isso de “intervenção precisa e inteligente”.

O pacote é um projeto de série de medidas que irão ajudar a reduzir o impacto econômico da pandemia e intensificar o processo de testar a população para manter estabelecimentos comerciais e escolas abertas. Trabalhadores desempregados receberão cheques semanais de US$ 300 (equivalente a 1.500 reais) até setembro. E indivíduos que ganham até US$ 75 mil anuais também receberão uma ajuda de US$ 1.400 (equivalente a 70.000 reais), na forma de pagamento único.

Carlos Eduardo declarou: "Os EUA prometeram em 100 dias a vacinação em massa e cumpriu, já se sentiu o reflexo direto na recuperação da economia e no resgate do tempo perdido na educação das crianças que são o futuro de qualquer nação” e acrescentou: “Isso é um exemplo para todo mundo”.

 
Para saber mais, veja o debate na íntegra: https://youtu.be/AfzRyNEbXY0