Silas Malafaia indica ministros para o STF?

17/09/2021

Por: Otávio Albuquerque
Foto: veja.abril.com.br

 

Nesta semana, líderes de igrejas evangélicas se reuniram com o presidente Jair Bolsonaro a fim de ratificar a indicação do nome de André Mendonça para assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF). Desde que assumiu a presidência, o chefe do executivo federal aponta a possibilidade de um jurista “terrivelmente evangélico” se tornar membro da Suprema Corte.


No entanto, apesar da intenção de Bolsonaro em agradar a uma parcela significativa do público que o elegeu, as informações de bastidores são de resistência da Comissão de Constituição e Justiça do Senado à nomeação de Mendonça. O ex-presidente do Senado e que está à frente do colegiado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), vem adiando reiteradamente a sabatina do ex-ministro da Advocacia-Geral da União.


O pastor Silas Malafaia, amigo do presidente e um dos religiosos com mais adeptos no Brasil, comentou sobre a chance de André Mendonça no Supremo, indicando que não há outra opção para o cargo. 


“O presidente da República teve uma reunião com lideranças evangélicas para reafirmar que o candidato dele é André Mendonça e que não tem nenhuma 2ª opção. É o André e, se alguém pensa que, desestabilizando André, vai conseguir outro nome, ele [Bolsonaro] tem compromisso, assumido antes de ser presidente, de colocar um terrivelmente evangélico”, declarou à imprensa Silas Malafaia. 


Antes desse encontro, que também contou com a participação do bispo Abner Ferreira e o apóstolo Estevam Hernandes, a Frente Parlamentar Evangélica conversou com Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, para destravar e, consequentemente, viabilizar a indicação de André Mendonça. Sobre o conflito com Davi Alcolumbre, Malafaia enfatizou: “Vai falar com ele, vai pautar para resolver logo essa história”.