Covid: taxa de ocupação de UTIs no RN chega a 50%; na região metropolitana, a taxa é de 60%

19/01/2022


Foto: Plataforma Regula RN / Sesap / LAIS

 

Em consulta realizada às 8h15 desta quarta-feira (19), através da plataforma Regula RN, constata-se que o Rio Grande do Norte apresenta uma taxa de 51,3% na ocupação dos leitos críticos contra Covid.

Ainda na mesma consulta, é possível observar que a Região Metropolitana de Natal alcançou a marca de 63,2%. Na Região Oeste, a taxa é de 41,7%. No Seridó, 20%.

Nos últimos dias, os leitos públicos de UTI têm registrado crescente ocupação. Na última sexta-feira (14), de acordo com o Regula RN, foi atingida a taxa de ocupação de 50%, o que não ocorria desde 15 de novembro do ano passado.

Segundo a plataforma, atualmente há 61 pacientes em leitos críticos de UTI na rede pública. Cinco hospitais registram 100% de ocupação no RN. São eles: o Hospital João Machado, o Hospital dos Pescadores, o Hospital Infantil Maria Alice Fernandes, o Hospital Rafael Fernandes e o Hospital Regional Dr. Cleodon Carlos de Andrade.

Mesmo considerando o aumento da taxa de ocupação, o número de leitos disponíveis para a Covid é menor do que nos picos das duas primeiras ondas da doença, sobretudo na segunda, quando o RN chegou a ter até 411 leitos de UTI disponíveis para o tratamento da Covid, em junho de 2021.

A partir de julho do ano passado, por causa da queda nos índices da pandemia e o aumento da vacinação, o RN passou a reverter leitos de UTI Covid para UTI geral. Atualmente, de acordo com o Regula RN, há cerca de 120 leitos de UTI operacionais (não-bloqueados).

SITUAÇÃO DA PANDEMIA NO RN

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), o RN teve 975 novos casos confirmados e notificados de Covid entre segunda-feira (17) e terça-feira (18).

O aumento de casos ocorre justamente após a chegada da variante ômicron ao estado, confirmada no mês passado. Os especialistas consideram a ômicron como uma variante de maior contágio.

A procura por testes e exames têm aumentado nas últimas semanas em algumas cidades, como a própria capital, Natal. Um dos Centros de Enfrentamento à Gripe, da prefeitura, teve de fechar as portas mais cedo nesta terça-feira (18) por causa da alta demanda.

Laboratórios particulares de Natal registram aumento de até 400% na quantidade de exames feitos em janeiro, comparando com dezembro do ano passado. Desde o fim de dezembro, hospitais privados também têm sofrido com o crescimento nos atendimentos.

Considerando este cenário, o governo do RN decidiu passar a exigir o passaporte vacinal para acesso a estabelecimentos fechados e também para os abertos que tenham mais de 100 pessoas.

VACINAÇÃO

O Rio Grande do Norte iniciou a campanha de vacinação infantil – crianças de 5 a 11 anos de idade – contra a Covid no último sábado (15) em um ato simbólico em São Gonçalo do Amarante. Um menino de 9 anos foi a primeira criança vacinada no estado. Natal, capital do estado, começou a vacinação infantil nesta terça-feira (18).