Projeto Caravana REC para produção de audiovisual abre inscrições para jovens de Assú

11/05/2022


Foto: Brunno Martins/Divulgação

 

O projeto Caravana REC - uma iniciativa itinerante que busca promover a formação técnica, o estímulo profissional e empreendedor, a produção e difusão audiovisual no estado do Rio Grande do Norte - está realizando a sua 2ª temporada. O público-alvo são jovens de 15 a 25 anos, das cidades contempladas:  Natal, São Gonçalo do Amarante e Apodi já receberam as oficinas, que ainda passarão por Assú, Parelhas e Caicó. As inscrições para Assú, próxima cidade a receber o projeto, estão abertas no site www.caravanarec.art até o dia 18 de maio.  

 

A oficina será realizada de 23 a 27 de maio, das 14h às 17h, no Cine Teatro Pedro Amorim. Em cada cidade por onde passa, o projeto desenvolve uma oficina de audiovisual, com foco na produção de curtas documentários, além de uma atividade de apreciação e formação de plateia para o cinema local, através da Mostra Itinerante Caravana REC.

 

Nessa 2ª temporada, de acordo com os organizadores,  a mostra será formatada com os filmes produzidos pelos participantes atendidos na 1ª edição do projeto, realizada em 2020 nas cidades de Mossoró, Currais Novos, Goianinha e Natal, resultando em quatro documentários feitos pelos jovens participantes, com total orientação e supervisão dos facilitadores Carito Cavalcanti e Fernando Suassuna.

 

Com o enfoque na experiência prática e na troca de saberes, o Caravana REC consiste em introduzir as técnicas básicas do audiovisual para os jovens beneficiários com pouco ou nenhum acesso a esse conhecimento. A partir disso, o projeto estimula os participantes a pensarem na sua identidade cultural, na sua história e nas suas raízes, investigando símbolos, conceitos e ideias que possam ser traduzidos para a linguagem do cinema. Dessa forma, os próprios participantes tiram suas conclusões acerca da melhor estratégia para representar a essência do lugar onde vivem.

 

O conteúdo programado busca introduzir as técnicas básicas do audiovisual para os jovens beneficiários com pouco ou nenhum acesso a esse conhecimento. A partir disso, estimulamos os participantes a pensarem na sua identidade cultural, na história, nas suas raízes, investigando símbolos, conceitos e ideias que possam ser traduzidos para a linguagem do cinema. Dessa forma, os próprios participantes tiram suas conclusões acerca da melhor estratégia para representar a essência do lugar onde vivem produzindo, ao final, um documentário de até 15 minutos com total suporte dos facilitadores da oficina, Carito Cavalcanti e Fernando Suassuna.