Internautas criticam show de Zé Neto pago com recursos públicos e sem licitação: 400 mil

16/05/2022


Foto: Reprodução

 

Continua rendendo nas redes sociais a polêmica envolvendo o cantor sertanejo Zé Neto, dupla com Cristiano, que na quinta, dia 12, falou de tatuagem íntima e Lei Rouanett num show em Sorriso (MT), no que seria uma indireta à cantora Anitta. Na internet, os comentários envolviam o valor pago pela Prefeitura para o show, realizado sem licitação, que custou R$ 400 mil aos cofres públicos. 
 
Segundo Portal da Transparência da prefeitura de Sorriso, o show no qual a dupla criticou a Lei Rouanet e Anitta custou R$ 400 mil aos cofres da cidade. Sertanejos foram os que receberam mais entre as atrações do festival Exporriso, que comemorou 36 anos do município. Além de Zé Neto e Cristiano, Gustavo Mioto, Alok e Barões da Pisadinha também se apresentaram na cidade.
 
No Twitter, segundo o site Observatório dos Famosos, foram feitas várias postagens. "O Zé Neto (who?), em um show pago pela Prefeitura de Sorriso ($ público!), mandou dizer que não precisa da Lei Rouanet, nem de tatuagem no toba que nem a Anitta pra fazer sucesso (que sucesso?).", escreveu outra internauta. "O Zé Neto viralizou por conta da n*ca marcada na sunga. Até então só o meio sertanejo o conhecia. E quer falar da tatuagem da Anitta", comentou outro.
 
"Estava criticando a Lei Rouanet em um show bancado por uma prefeitura. As contradições de um bolsonarista são bizarras", escreveu mais um, lembrando que o sertanejo é apoiador do presidente Jair Bolsonaro, com quem Anitta tem constantes discussões nas redes sociais.
 
“Zé Neto é o cara que fala da Lei Rouanet mas faz show bancado com o dinheiro de Prefeitura, é o cara que ficou famoso pela r*la e não pela música!", citou um, lembrando o episódio em que uma foto do corpo do cantor virou assunto na web. "Zé Neto e Cristiano falando de Lei Rouanet, sendo FINANCIADOS NO ÚLTIMO SHOW PELA PREFEITURA! Enfim, a Hipocrisia!", disse outra.
 
GKay, por exemplo, decidiu rebater os comentários sem citar o nome do cantor. "Late mais alto, que de onde a ANITTA está, ela não escuta, more". Felipe Neto foi outro que saiu em defesa da cantora: "'A gente não precisa fazer tatuagem no toba pra mostrar q tá bem'. Diz o cara que precisa atacar a colega de profissão pra ser notado. Tinha que ser minion…".