Potigás e Cerâmica Elizabeth assinam contrato do RN Gás +

18/04/2019

Por: Redação PN
Foto: Reprodução
A Companhia Potiguar de Gás (Potigás) e a Cerâmica Elizabeth assinaram o termo aditivo ao contrato do Programa RN Gás +. O Programa coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico foi renovado graças ao esforço conjunto do Governo do Estado que está investindo, por meio do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), R$ 14 milhões no incentivo à atividade industrial no RN.
 
Na ocasião, o diretor da Cerâmica Elizabeth, Manfredo Gouvêa Júnior, reconheceu o esforço e o empenho da atual gestão em viabilizar a continuidade do programa que fomenta a economia e é essencial para a manutenção dos investimentos da indústria.
 
“O RN Gás + é de vital importância para o fomento da indústria e o diálogo aberto com os empresários é importante também para garantir a segurança jurídica necessária para a perenidade dos investimentos. Ainda precisamos avançar em alguns pontos orçamentários, mas continuaremos afinados em busca de uma solução definitiva e a retomada do programa é um fator muito positivo para o nosso setor”, disse o diretor.
 
O Secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado, destacou a importância do empresariado para a retomada da atividade econômica. “O crescimento só pode vir com o investimento. Precisamos estimular o setor produtivo porque o ambiente é favorável para fazer negócios no Rio Grande do Norte”, salientou.
 
A Diretora Presidente da Potigás, Larissa Dantas Gentile, destacou que a Companhia está disponível para possibilitar a expansão das empresas através de obras que ampliam a capacidade de fornecimento do gás natural canalizado. “A Potigás irá realizar obra em Goianinha para viabilizar a instalação da fábrica de embalagens Sanovo Greenpack. Já é uma oportunidade para aumentar a capacidade de distribuição do gás caso a Cerâmica Elizabeth precise ampliar sua capacidade de produção”, explicou.
 
O RN Gás + beneficia dez indústrias que geram mais de 40 mil empregos diretos e indiretos e a expectativa com a renovação do programa é de um incremento de 10% na empregabilidade.