Liliana Borges

19/06/2021
 
FESTAS POPULARES, Mercado de Verão…
 
 
O mês junho é repleto de festas populares dedicadas aos santos católicos tanto em Portugal como no Brasil. No Brasil a maior tradição é no Nordeste do país, onde são realizados grandes eventos. E por aqui não fica atrás, nesta época são celebradas várias festas tradicionais em formato diferente do Brasil, mas são tão suntuosas quanto por aí. 
 
Em Lisboa homenageiam o Santo Antônio com muita sardinha na brasa, vinho e muito mais; no Porto a mais badalada é o São João e na cidade que escolhi para viver, Montijo, é o São Pedro que é seu padroeiro. Cabe destacar que há festas por todo o país nesta época.
 
 Entretanto, o momento difícil que estamos vivendo em decorrência da pandemia em quase todos os lugares do globo não são realizados eventos que possam aglomerar muitas pessoas. No ano passado todos foram suspensos, este como estamos em processo de abertura em Portugal foram criadas algumas alternativas. 
 
Na verdade, não parecem em nada com a grandiosidade das festas tradicionais, mas estão tentando não passar em branco, voltando a normalidade aos poucos e fazendo algumas adaptações. E assim, trocaram por feiras, mercados de verão, exposições de arte, apresentações musicais ou espetáculos e, mesmo que não foi autorizado a vender alimentos e bebida para consumir nestes locais alegram nossos corações.
 
 Inclusive em Lisboa houve restrições para a convivência e acesso das pessoas aos bairros que comumente realizam estas celebrações como o Bairro Alto, Mouraria, entre outros. Em Montijo no último final de semana de maio abriu a temporada com o Mercado das Flores que sempre neste período acontece a Festa da Flor, pois a cidade é considerada a capital da flor do país e durante o mês de junho está sendo realizado o evento “Mercado de Verão” no Jardim Municipal da Casa Mora.
 
Em cada final de semana tem um tema abordado, o primeiro realizado neste mês foi o Mercado de Turismo (4 a 6), onde destacou os hotéis, alojamentos, gastronomia e vinhos da região; o segundo (11 a 13) foi exposto os produtos regionais e artesanato local; o terceiro (18 a 20) neste fim de semana iremos encontrar no espaço algumas das graciosas lojas da cidade entre vestuário, sapatos, acessórios e vários outros produtos de qualidade e, por último (26 a 27) será dedicado ao São Pedro.
 
No sábado passado tive a oportunidade de visitar o Mercado de Verão onde desfrutei de uma boa música portuguesa pelo fadista Tiago Correia, jovem montijense do Afonsoeiro, possui renomada carreira que iniciou cantando nos restaurantes em Montijo, mais adiante, cantou em várias casas de fado, participou de diversos programas musicais e em casas de espetáculos. 
 
Além disso aproveitei para visitar a amostra dos produtos regionais e artesanais local. Eu adoro conhecer as especialidades de cada canto e recanto que passo nas minhas peregrinações nestas terras lusitanas, pois é a identidade e o coração de seu povo, assim, é uma bela forma de conhecer melhor a localidade.
 
Na primeira lojinha que parei comprei uma compota de frutos vermelhos, “Sabores da Quinta”, simplesmente deliciosa, a qual é adoçada com apenas o açúcar natural das frutas. E na seguinte “Arte e Saber” é uma amostra dos produtos da oficina de escultura e artesanato, António Santos, representado por vários produtos originários de madeira reciclada que são lindíssimos, também, adquiri uma bela peça.
 
Ademais, há uma exposição de artesanato português, “Santos da Casa”, sobre a temática dos Santos Populares: São Pedro, São João e Santo Antônio que são graciosas peças de arte. Está acontecendo na Ermida de Santo Antônio, a igreja nos reporta ao século XVI, situada junto da Freguesia de Montijo na Avenida dos Pescadores, aberta de segunda a sábado, das10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30, até 3 de julho.
 
Como não poderia ser diferente sempre me encantando com este país, pois frequentemente os Concelhos por meio de suas Câmaras Municipais promovem eventos culturais, aproveitando para fomentar a economia local, valorizando o cidadão e com o cuidado de facilitar o acesso de todos que na maioria possui entrada gratuita, contribuído para melhor qualidade de vida da comunidade. 
 
Vamos voltando aos poucos a normalidade, os eventos nos parques, nas praças, ao ar livre…
Estamos com muitas saudades…