Liliana Borges

16/10/2021
 
PEGÕES, Vinhos a Leitões…
 
 
Pegões foi uma antiga freguesia portuguesa unificada com Santo Isidro de Pegões que se tornou União das Freguesias de Pegões, inserida no Concelho de Montijo com aproximadamente 3.900 habitantes, a cerca de 40 km da Sede do Concelho e 75 Km de Lisboa. 
 
Outrora foi local de passagem de viajantes e mercadorias entre Lisboa e Alentejo que seguia até Badajoz na Espanha. Na região passava uma via romana e mais adiante seria a Estrada Real, atualmente a Estrada Nacional – EN 4. 
 
A Estrada Real era roteiro da “Mala-posta” que foi o primeiro serviço regular de transporte de passageiro e carga entre Montijo e Badajoz. A região foi beneficiada pela ligação ao sul do país que favoreceu o desenvolvimento da localidade, onde fez história com passagem de muitas personalidades.
 
Destacou-se como uma área agrícola e atualmente a Cooperativa Agrícola Santo Isidro de Pegões é responsável por produzir vinhos de excelente qualidade a exemplo do “Moscatel Roxo do Setúbal”, o qual foi considerado o melhor “Moscatel do Mundo” no renomado concurso “Best Muscat du Monde 2016” realizado na França. 
 
A Cooperativa vem conquistando o mercado nacional e além do mais exporta para vários países dentro e fora da comunidade europeia como o Brasil, Canadá, Estados Unidos, Angola e Moçambique. A adega tem aproximadamente uma área vinícola de um mil e cem hectares com uma produção em média de oito milhões quilos de uvas, mas devido a pandemia as visitas estão temporariamente suspensas.
 
Tive oportunidade em 2019 de conhecer à Cooperativa por evento promovido pela Universidade Sénior do Montijo que enriqueceu a execução com um almoço em “Leitões de Pegões”. A suinicultura é uma atividade relevante no Município em que é um dos principais produtores de Portugal, além de sediar a “Bolsa do Porco”, a qual define semanalmente as cotações de referência para o país.
 
Cabe observar que a carne suína é bastante apreciada atualmente e recomenda pelos especialistas para compor dietas saudáveis, pois é fonte de nutrientes e proteínas favorecendo a saúde muscular, o controle do colesterol e pressão arterial. Rica em várias vitaminas e ferro, previne doenças como a anemia, hipertensão além de proteger o organismo do envelhecimento precoce.
 
Leitões de Pegões está situado na Quinta do Pombal onde seu empreendedor o Senhor Antônio Espadinha prepara um leitão à bairrada na sua equipada cozinha industrial com esmero. Os leitões são assados e temperados com seus segredos no forno industrial formando uma apetitosa casca crocante. É simplesmente divino, uma iguaria saborosíssima… 
 
Os Leitões são fornecidos por encomendas, como também, disponibilizam refeições completas para grupos de pessoas previamente agendados com valor justo. E ainda, para os não apreciadores da carne suína poderá solicitar outras opções como: borrego assado, frango ao forno, bacalhau desfiado ou polvo à lagareiro.
 
As refeições são compostas por entrada (pães, queijos e azeitonas), saladas, batatas chips, laranjas fatiadas, o saboroso leitão que pode ser regado com um suculento e delicioso molho picante, acompanhado por espumantes ou outra bebida a escolha e para finalizar como sobremesa: frutas regionais, pasteis de natas, café e os digestivos como aguardente de vinho, moscatel, entre outros.
 
Como tudo por aqui termina em belos cantos e contos, basta apreciar seu patrimônio histórico para nos reportar a algum lugar no tempo e na história como a bela escultura “Homenagem a Agricultura” de Artur Bual; o Fontanário de Pegões que foi determinada sua construção em 1728 por D. João V para uso dos viajantes e do serviço da Posta; a bela Igreja de Santo Isidro...
 
A Igreja foi construída no século XX, inaugurada em 1957 com projeto do arquiteto Eugênio Correia. Curiosamente teve inspiração brasileira na Igreja de São Francisco de Assis em Belo Horizonte, mais conhecida como Igreja da Pampulha. Na década de 40 a cultura da América latina influenciou muitos arquitetos.
 
Sempre nos meus percursos nestas Terras Lusitanas me deparo com agradáveis surpresas, próximo a Igreja está situado o Café da Cooperativa, “Café do Brasil”, onde apreciei a saborosa bebida em companhia de pessoas agradabilíssimas, inclusive comandado por uma simpática brasileira.
 
Muitas descobertas, novos conhecimentos e encantos…