'EUA está desmoronando': multimilionário pede que os ricos paguem mais impostos

17/02/2021


Foto: GETTY IMAGES

 

Pode parecer estranho que um multimilionário peça que lhe cobrem mais impostos.

Nos Estados Unidos, entretanto, um grupo de magnatas formou a organização "Patriotas Milionários" justamente para pedir que os mais ricos contribuam mais para a arrecadação pública.

Ela é presidida por Morris Pearl, um ex-diretor de um dos maiores fundos de investimentos do mundo, o BlackRock, que agora vive da rentabilidade de seus investimentos, após uma carreira de sucesso em Wall Street.

Pearl argumenta que os Estados Unidos deveriam seguir caminho semelhante ao da Argentina e criar um imposto sobre a riqueza para enfrentar a crise econômica gerada pela pandemia de covid-19.

Em dezembro passado, o país sul-americano aprovou um novo imposto sobre as grandes fortunas que será aplicado uma vez e que tributa aqueles que têm patrimônio superior a 200 milhões de pesos (cerca de R$ 13 milhões). Esse imposto deve variar de 2% a 3,5%, de acordo com o valor do patrimônio.

Com a nova medida, o governo de Alberto Fernández afirmou que planeja arrecadar cerca de US$ 3 bilhões, que devem ser usados para financiar suprimentos médicos e programas de ajuda econômica às famílias mais afetadas pela crise.

O magnata Morris Pearl não apoia apenas a criação de um imposto emergencial para mitigar os efeitos da pandemia. Ele defende que o sistema tributário dos Estados Unidos seja modificado para que os multimilionários façam contribuições maiores — de maneira permanente — aos cofres públicos, principalmente agora que a bolsa de valores está em um período de altas históricas.

"Nos últimos 10 meses, ganhei milhões de dólares" em meio a uma das piores crises econômicas das últimas décadas, diz Pearl. Por isso, acredita que ele e os demais milionários que tiveram grandes lucros deveriam pagar um imposto por suas fortunas.