STJ abre inquérito para apurar se Lava Jato investigou ministros de forma ilegal

19/02/2021

Por: Jessyanne Bezerra
Foto: Ailton de Freitas/Agência O Globo

 

O STJ (Supremo Tribunal de Justiça) instaurou nesta sexta-feira (19) um inquérito para investigar mensagens hackeadas de procuradores da Lava Jato e apreendidas pela Operação Spoofing que reveleram uma tentavia de integrantes da operação de investigar de maneira ilegal os ministros da corte.

A operação Spoofing prendeu hackers que invadiram celulares de diversas autoridades, entre elas o ex-ministro Sergio Moro e procuradores do Paraná.

No documento em que oficializa a abertura da apuração, o presidente do STJ lembrou "que o princípio constitucional da independência judicial é um dos fundamentos do Estado Democrático de Direito e um dos pré-requisitos para um julgamento justo".

A investigação foi instaurada dias após a revelação de uma troca de mensagens entre procuradores que atuaram na operação Lava Jato em Curitiba. Na conversa, eles discutem pedir à Receita Federal uma análise de dados de ministros do STJ.

Em razão do foro privilegiado, os integrantes do tribunal só podem ser investigados pela Procuradoria-Geral da República. Procuradores que atuam na primeira instância não podem atuar no caso.

O caso também é analisado em outra frente. Na semana passada, a Corregedoria Nacional do Ministério Público pediu explicações sobre o caso aos ex-procuradores da Lava Jato em Curitiba.