"Os governantes não ajudaram os pequenos empresários", diz Raimundo Filadélfio

27/04/2021

Por: Redação PN

 

 

         Nesta terça-feira, no jornal Potiguar Notícias - Primeira Edição, o jornalista Cefas Carvalho entrevistou Raimundo Filadélfio, proprietário da Natal Rigor, empresa que atua no setor de aluguel de roupas para festas, que falou sobtre o desenvolvimento dos seus negócios durante o período de pandemia, além da sua capacidade de reinvenção e a falta de auxílio por parte do poder público à atividade empresarial.

         Segundo o empreendedor, este período de pandemia tem sido extremamente difícil, uma vez que os empresários que trabalham nesse setor de festas não tiveram, por parte do poder público, nenhum tipo de suporte. Para ele, a dificuldade suscitada pela disseminação da covid-19 se tornou ainda maior para o seu negócio, uma vez que toda a sua família está envolvida em sua gestão.

         Em relação à necessidade de se 'reinventar' diante da crise, o empresário ressalta: "na verdade, a reinvenção se dá a partir de trabalhos que eu já desenvolvo, como em uma empresa que produz placas modernas para identificação de postes de energia elétrica. Inclusive, essa placa é autofixante e patenteada, o que significa dizer que só eu a desenvolvo em todo o país, além de ter um custo muito baixo e um alto tempo de durabilidade".

         No que se refere à falta de ajuda por parte dos governantes aos empresários, Raimundo Filadélfio salienta: "alguns programas que foram criados não atendem aos empreendedores que estão sendo massacrados pela crise econômica que foi gerada pela pandemia. Nesse sentido, se um determinado segmento for atacado pela crise, em uma média de três meses se inicia um processo de decadência, na medida em que o empresário não consegue uma linha de crédito se estiver atrasado no pagamento dos impostos, ou no SPC e SERASA. Em outras palavras, seria necessário identificar os comerciantes e empresários mais atingidos e criar alternativas para essas pessoas. Mas nada disso foi feito", finaliza.

 

Para assistir à entrevista, acesse o link: https://youtu.be/WEPZyijTE9I