“O PT é desonesto desde a raiz”, diz Ciro Gomes

15/11/2021

Por: Otávio Albuquerque
Foto: poder360.com.br

 

Na gravação de um reality show comandado por Márcio França, ex-governador de São Paulo, Ciro Gomes (PDT-CE) expôs suas ideias para o país, além de rebater críticas sobre sua suposta “inclinação” mais à direita no espectro político. Em relação à sua candidatura pela quarta vez à presidência, o ex-ministro da Fazenda afirmou que o jornalista José Luiz Datena poderá ser seu vice e citou acordos firmados em âmbito regional com o REDE, PSB, PV e a União Brasil (fusão entre DEM e PSL).


Durante sua explanação, Ciro reforçou sua ideologia de base progressista e afirmou que seu principal objetivo de campanha é criar um clima de harmonia para o país. “Não existe inflexão à direita. O que existe é minha imensa vontade de reunificar a Nação brasileira e reconciliar o País (…) Basta conhecer a minha história”, disse o ex-governador do Ceará. 


Em relação à corrida ao Palácio do Planalto, Ciro reiterou seus ataques ao PT, declarando que a legenda é “desonesta desde a raiz”. Ademais, ressaltou que o PSOL, ao definir seu apoio a Lula, abdicou de uma posição crítica sobre os problemas do Brasil.


No que concerne à economia do país, Ciro apontou um erro no modelo estabelecido desde o governo de Fernando Henrique Cardoso, passando por Lula e Dilma. Segundo o político cearense, o qual ajudou na implementação do Plano Real, esses presidentes focaram, equivocadamente, no câmbio flutuante e na preocupação com a meta inflacionária. “Sou o único que está propondo mudar. O país que mais produz alimentos no mundo tem 20 milhões passando fome. É um modelo econômico que estabelece a lei selvagem do neoliberalismo financista”, afirmou. 


Por fim, Ciro avaliou a filiação de Sérgio Moro ao Podemos, salientando que o ex-juiz agiu politicamente no julgamento da Lava-Jato, que resultou na condenação de Lula por 580 dias em Curitiba. “Ele usou a toga para tirar Lula das eleições de 2018 e compor o governo Bolsonaro com a promessa de um cargo vitalício”, disparou Ciro em referência a uma possível promessa de vaga no STF feita por Bolsonaro a Moro.