Cefas Carvalho

22/05/2019
Você sabe quanto custa um fuzil? E quem pode comprá-lo?
 
 
Chamou minha atenção o fato que a fabricante de armas Taurus, no Brasil, informou na segunda-feira, 20, que o decreto sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, que facilitou o acesso de civis a armamentos, também inclui a possibilidade de a população comprar um fuzil, o T4 semiautomático de calibre 5,56.
 
Com entusiasmo, a  empresa afirmou aguardar apenas a entrada em vigor da regulamentação para "imediatamente atender os clientes". "Temos uma fila de 2 mil clientes", informou a empresa, que tem sede no Rio Grande do Sul. "Estamos preparados para atender em até três dias as demandas dos nossos clientes."
 
Percebi muita gente nas redes sociais comemorando o fato. Como se isso fosse acabar com a violência no país. Quando os estudos mostram o contrário.
 
Mas, vamos a uma análise econômica bem básica.
 
Você sabe quanto custa um fuzil T4?
 
Segundo reportagens que se deteram sobre o assunto, custa entre R$ 8 mil e R$ 10 mil, dependendo do valor do ICMS de cada estado.
 
Pois é. E você sabe quanto é o valor do salário mínimo? 998 reais. Isso mesmo. Dez vezes menor que o valor do fuzil?
 
Você já parou para pensar quem pode comprar este ilustre fuzil? Eu? Você? O vizinho comerciante que mal pode pagar os salários dos funcionários? Seu primo que ainda está devendo o leasing do veículo?
 
Pois é, bingo! Quem tem poder aquisitivo para comprar o tal fuzil é a classe média alta (e olha lá) e os endirinheirados.
 
O que vão fazer com o fuzil é mistério para mim já que a caça é proíbida em todo o Brasil e esportes de tiros não são praticados com fuzil.
 
Quem souber, favor comunicar a este humilde escrevinhador de província.
 
Mas, se me for permitido uma opinião, eu acho que tem muita gente que comemora a permissão para comprar para fuzil que não é comprador. É alvo.