Liliana Borges

18/07/2020
 
CASTELO DE PALMELA, Bobo da Corte
 
 
Palmela é um Concelho localizado no Distrito de Setúbal, ao sul de Lisboa a 43 Km de distância, aproximadamente. A região foi habitada desde os tempos pré-históricos e apresenta vestígios de várias culturas que lá passaram, principalmente a islâmica, onde permaneceram do séc. VIII - XII. Este território também possui grandes riquezas naturais, está inserido no Parque Natural da Serra da Arrábida e Reserva Natural do Estuário do Sado.   
 
Cenário de muitas lutas, D. Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal, D. Afonso I, “o conquistador”, conquistou pela primeira vez o Castelo de Palmela em 1147, logo após da tomada de Lisboa. Entre avanços e recuos, somente foi reconquistado, definitivamente pelos Cristãos aos Mouros, em 1205 no reinado de D. Sancho I, segundo Rei de Portugal, “o povoador”.
 
Posteriormente, foi doado a Ordem de Santiago em 1210, a qual, foi fundada como ordem militar e, mais adiante, transformada em ordem religiosa que desempenhou um importante papel na reconquista Cristã da Península, resultando a expulsão dos muçulmanos. Sua posição oferece uma visão única sobre toda a região da Península de Setúbal, Lisboa e Costa Atlântica, possuindo um memorável valor geoestratégico entre o Rio Tejo e o Sado. 
 
Situado no alto de uma colina na área da Arrábida, cerca de 240 metros acima do nível do mar; muito cobiçado nos séculos passados devido a sua posição geográfica, atualmente, é Monumento Nacional. Foi um dos primeiros lugares que conheci quando aqui cheguei. É um belo local para visitar que nos enche nossos olhos, tanto a sua arquitetura e espaço arqueológico, quanto a magnífica vista do alto de sua edificação. 
 
 E, ainda, nos presenteia com uma idêntica taverna medieval, onde funciona o aconchegante Restaurante “Bobo da Corte” que nos reporta àquela época. Na primeira Feira Medieval realizada em Palmela, em 2014, os chefes de cozinha e empresários, Cláudio Borges Belchior e Maria de Lourdes Valente com experiência na área há mais de 23 anos, iniciaram suas atividades como Bobo da Corte. Após a concessão da área, instalaram o maravilhoso espaço gastronômico, abrindo suas portas em março de 2015. 
 
 Sua especialidade é a culinária tradicional portuguesa, porém servido em forma de peticos para ser compartilhado entre os integrantes da mesa. Apenas no horário de almoço, eles oferecem como opção um prato do dia individual. Entretanto, eu prefiro a forma compartida porque poderemos saborear de tudo um pouco. É importante mencionar que comemos muito bem, iguarias deliciosas com preços justos. Os dias de funcionamento são de quartas aos domingos, nos horários de almoço (12h30min – 15h) e, o jantar somente nas sextas e sábados (19h30min – 22h), todos com marcação prévia. 
 
Além da bela paisagem que nos rodeia, temos o prazer de desfrutar os sabores de sua culinária, indescritíveis! Eu adoro como entradinhas: delicioso pão português, manteiga temperada, azeitonas suculentas, saladinha de grão de bico com bacalhau e, em seguida, pedacinhos de frango ao molho de mostarda, batata doce frita. Ademais, acompanhado de um vinho nacional e, para finalizar sempre delicio uma maravilhosa sobremesa portuguesa. “Baba de Camelo” é minha preferida, feita a base de leite condensado e ovos.
 
Vale destacar, o seu cardápio possui várias opções como: queijo de Azeitão (queijo de ovelha portuguesa oriundo da região), presunto na tábua, pasteis de legumes com cenoura, patê de atum, camarão ao alhinho, entre outras. Para beber: vinhos regionais, sangrias de Moscatel. Lembrando que o Vinho Moscatel de Setúbal está entre os melhores do mundo. Ficarão, por enquanto, na imaginação de meus queridos leitores, até o momento que tiverem a oportunidade e prazer de conhecer.
 
A feira citada anteriormente, acontece em cidades que possuem castelos medievais em Portugal. São eventos temáticos, onde as pessoas se fantasiam, a cidade e seu castelo são decorados, além de cenários para representações das atividades cotidianas do povo e da nobreza do período. Em outra oportunidade escreverei um artigo específico. Muito interessante!
 
Antes de chegarmos ao Bobo da Corte, no seu caminho, poderemos visitar o Espaço Arqueológico, onde foi descoberto o melhor conjunto de estruturas em pedra com registros de ocupação desde os séculos VIII-IX aos séculos XVII-XVIII, como também, estão expostos artefactos do quotidiano, fotografias e registros históricos sobre a memória do sítio, a ocupação islâmica do castelo e da área rural. 
 
Ainda, no espaço em frente, teremos o privilégio de conhecer a Galeria Cecília Silva que expõe uma amostra da arte portuguesa em azulejos e cerâmicas pintados a mão e, mais outras variedades de peças, entre elas, os brasões das famílias portuguesas que nos transportam às nossas origens, juntamente com as respectivas histórias. Trabalho muito bonito!
 
Uma bela viagem à época medieval….
 
 Simplesmente ENCANTADORA!