"A situação da saúde do estado ainda é preocupante", afirma médico

10/03/2021

Por: Redação PN

 

 

          Nesta quarta-feira, no jornal Potiguar Notícias - Primeira Edição, a jornalista Andrezza Tavares entrevistou Geraldo Ferreira, presidente do SINMED (Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte), que falou sobre a inserção das mulheres no campo da medicina, além da atual situação dos hospitais da capital no enfrentemanto à pandemia da covid-19.

          De acordo com o médico, a medicina foi durante muito tempo uma profissão masculina, mas atualmente existe um número maior de mulheres em relação aos homens. Segundo ele, nesses anos de experiência na área da saúde em diversas instituições, as mulheres sempre tiveram uma presença notória, inclusive na formação atual do sindicato que dirige.

         Em relação à homenagem do sindicato ao Dia Internacional da Mulher, o presidente salienta: "tradicionalmente reunimos os membros do sindicato em uma série de eventos. Esta semana, inclusive, criamos um instituto de ensino, pesquisa e administração em saúde, em que a diretoria do SINMED, composta também por mulheres, suscita discussões relevantes que são inerentes ao momento da saúde pública. Ademais, no dia 8 de março, fizemos uma pequena homenagem às nossas profissionais, mediante a entrega de brindes e kits relacionados à pandemia, como máscara e álcool gel".

          No que se refere à situação dos hospitais de Natal neste período pandêmico, Geraldo Ferreira ressalta: "estamos em um instante em que já se restabeleceram os leitos da primeira onda, mas a situação ainda é preocupante, devido ao número crescente de casos. Hoje, na capital, além do Giselda Trigueiro, que tem 33 leitos de UTIs, temos o hospital de campanha na Via Costeira, que é uma referência, onde dispomos de mais de 100 leitos para o tratamento da covid-19", finaliza.

 

Para assistir à entrevista, acesse o link: https://youtu.be/4gg9yWj-oR4