Diretor de ´Bacurau` elogia curta potiguar que concorreu no Festival de Cannes

19/07/2021

Por: CEFAS CARVALHO
Foto: Carlos Segundo e Kléber Mendonça/ Foto das redes sociais de Kléber Mendonça
 
O cineasta Kléber Mendonça Filho, diretor de "Bacurau", "Aquarius" e "O som ao redor", que foi um dos jurados (de longa metragens) na edição deste ano no Festival de Cannes, elogiou nas redes sociais os dois curtas brasileiros concorrentes em Cannes, o potiguar "Sideral" e o paulista "Céu de agosto".
 
"Em Cannes eu fui na sessão oficial de curtas metragens, foi muito bom. O nível geral era bom, mas eu realmente gostei mais de dois filmes brasileiros já feitos em sistema de co-produção com outros países. De toda forma, filmes brasileiros em imagem e tom. CÉU DE AGOSTO de Jasmin Tenucci, e SIDERAL, de Carlos Segundo", escreveu Kleber. 
 
"O filme de Jasmin ganhou uma menção especial e me pareceu uma das mais firmes crônicas curtas sobre os anos B17, o tom de uma peste bíblica. O filme de Carlos constrói lindamente uma ideia de Brasil que é muita coisa, é tão rico em ideias sobre cultura, economia e o elemento mulher que eu fiquei bem impressionado. E que imagem final. Eu estou bem fazendo meus filmes de maior duração, mas ir a esta sessão e ver os filmes estrangeiros e os de Jasmin e Carlos me bateu saudade grande do tempo em que eu fazia meus curtas. Esses filmes também mostram que as ideias brasileiras continuam vivas, e esse céu escuro de fossa vai passar", assinalou.
 
Carlos Segundo, assim como parte da equipe, esteve em Cannes para o festival. Uma curiosidade: no curta paulista, a protagonista é uma atriz potiguar, Badu Morais, que atualmente mora em São Paulo.