Bolsonaro atinge 59% de rejeição e bate mais um recorde em seu governo

11/10/2021

Por: Jessyanne Bezerra

 

Em contagem regressiva para as eleições de 2022, Jair Bolsonaro (Sem partido) é, disparado, o presidente com maior índice de rejeição na comparação com os presidentes que venceram as últimas oito eleições.

Atingindo os 59%, Bolsonaro é o candidato à reeleição mais rejeitado da história, de acordo com pesquisa do Datafolha. Os dados mostram que esse percentual não votaria de jeito nenhum em Bolsonaro.

Com isso, Bolsonaro chega à disputa de 2022 com a maior carga eleitoral negativa desde a redemocratização, superando até mesmo Collor, que sofreu impeachment.

A atual rejeição a Bolsonaro é, disparada, a maior medida pelo Datafolha na comparação com a dos presidentes que foram eleitos nas oito disputas anteriores, incluindo ele próprio em 2018.

A análise das pesquisas de intenção de voto realizadas pelo Instituto Datafolha nas últimas eleições presidenciais ocorridas desde a redemocratização mostra que Jair Bolsonaro (sem partido) entra na disputa de 2022 com a maior carga eleitoral negativa da história.

Nenhum presidente eleito, de 1989 a 2014, teve mais do que cerca de um terço do eleitorado declarando não votar nele de jeito nenhum.

Em critérios de campanha eleitoral, Bolsonaro só ganha de Lula no quesito de índice de rejeição que é 21 pontos maior do que o do ex-presidente petista, que lidera as pesquisas de intenção de votos e é rejeitado por 38% dos eleitores.