TIBÃES, Belos Jardins ao Mosteiro…

21/01/2022

Por: Liliana Borges
Foto: Liliana Borges

 

Mosteiro de São Martinho de Tibães está situado na freguesia Mire de Tibães no Concelho de Braga no norte do país, a cerca de 6,9 km de Braga, 58 km da cidade do Porto e 367 km de Lisboa.

A região foi habitada por volta de três mil anos, encontrados vestígios referente a Idade do Bronze como fossas, as quais são relacionadas a armazenagem e moagem de cerais, posteriormente com a romanização e a ocupação suevo-visigótica os monges foram fundando mosteiros entre o Douro e o Minho. 

Os registros apontam para criação de um primitivo mosteiro a cerca de 1070 a 1077, o qual tributava à São Martinho de Tours, mais adiante em 1110 os Condes D. Henrique e D. Tereza, pais do D. Afonso Henriques o primeiro rei de Portugal, doam as terras adjacentes ao mosteiro e consequentemente a “Carta de Couto”.

A edificação nos reporta ao século XI na altura de sua fundação, no século seguinte por Paio Guterres da Silva, Vigário Real de Afonso VI rei de Leão e Castela, determinou sua restauração e, após a Congregação Beneditina se instalou na localidade, tornando-se no século XVI a casa-mãe da Ordem para Portugal e o Brasil.

Ao longo dos séculos deixou belos registros na história, até ser transformado no Mosteiro de São Martinho de Tibães considerado um dos mais belos conjuntos monásticos de Portugal barroco que atingiu seu esplendor nos séculos XVII e XVIII. A extinção das Ordens Religiosas no país em 1834 o mosteiro foi nacionalizado, seus bens vendidos em hasta pública e além de ter passado por mãos de vários proprietários que se perderam muitas relíquias no percurso, conserva sua beleza. 

Em 1944 foi classificado “Imóvel de Interesse Público” e, em 1986 o Estado comprou a propriedade. Daí iniciou um processo de recuperação, mais adiante em 2009 foi instalada em uma de suas alas a comunidade da família missionária internacional “Donum Dei”, do grupo das Trabalhadoras da Imaculada da Ordem Carmelita. 

Atualmente três instituições são responsáveis pela sua gestão: Direção Geral de Cultura do Norte a exemplo de preservar o patrimônio, estudos e investigações; Paróquia de Mire de Tibães, quanto aos aspectos culturais e relacionados a vida paroquial; e Diocese de Braga com a função de acolhimento, gestão da hospedaria e do restaurante, os quais abertos em 2010.

Visitar a localidade enchem nossos olhos que naturalmente viajamos pelo túnel do tempo percorrendo seus longos corredores e caminhos fluindo nossa imaginação. “O que se passou nestes cantos e recantos?”. É uma sensação a todo instantes que as paredes e cada cantinho irão nos contar a qualquer momento…

  Na chegada nos deparamos com o Cruzeiro no pátio na frente do edifício, contruído no século XIX, classificado como “Monumento Nacional” em 1910, ao entrar no prédio pela “Porta dos Carros” segue à bilheteira e a loja do mosteiro, onde disponibilizam as entradas, sugestões de roteiros, livros e vários artigos.

A visita pode começar pelo claustro do cemitério, seguindo à igreja, sacristia, coro alto, aposentos do D. Abade, galeria dos ex-abades, hospedaria, barbearia, botica, secretas, biblioteca, sala do capítulo, pátio galo, e após conhecer a cerca conventual, a cozinha e o claustro do refeitório. 

A Cerca do Mosteiro é o espaço de cultivo e manutenção da comunidade, onde originam as frutas, legumes, a caça, lenha e madeira, alimentação dos animais, como também, localizado os engenhos de azeite e de serrar madeira, moinhos de pão, enfim toda a estrutura necessária para a sobrevivência da coletividade, e ainda, funciona como um local de meditação, de trabalho intelectual e de lazer.

Pode-se fazer dois percursos na área externa: o “verde” com duração aproximadamente 30 a 45 minutos e outro “vermelho” que é necessário 1 hora e 30 minutos. Fiz a opção de conhecer apenas parte do prédio, pois infelizmente não disponibilizava mais de tempo e, assim, ficando o gostinho de querer mais…

O espaço é um lugar esplendoroso com iniciativas educativas, culturais e sociais. A arte e história portuguesa a flor da pele…

Lugar espetacular…