Emanuela Sousa

14/03/2021
 
"Ghosting": Relacionamentos que não tiveram fim.
 
 
Ele sempre existiu,  mas agora têm virado tendência no isolamento.  Os chamados Ghosting,  pessoas no qual se relacionam virtualmente e depois somem, sem dar explicações têm virado tendência e motivos de receio para novos começos de relacionamento. 
 
Resumidamente é assim: Você começa a trocar mensagens com uma pessoa,  e o  interesse desperta. Vocês marcam um encontro, tomam um café juntos, ficam e tudo parece estar caminhando bem.  - Em alguns casos, não chegam na fase de se conhecerem pessoalmente, o contato fica apenas por rede social.
 
De repente, sem mais explicações  essa pessoa não responde mais suas mensagens, não atende suas ligações, nem responde seus e-mails.  Ela vira um "ghost" sem deixar vestígios... De imediato, quando isso acontece é normal que nossa primeira reação seja a de preocupação, queremos saber o que aconteceu do outro lado, para  tanto silêncio. 
 
Depois, começa a se apossar um sentimento de culpa. Remoendo, a pessoa dorme e acorda com dúvida se fez algo que tenha despertado esse tipo de reação no outro. 
 
E por último, quando já se esgotou toda o sentimento de culpa, ansiedade e preocupação; vem a raiva, além da frustração é comum que comecem a questionar o caráter e a índole... 
Uma sensação de ser facilmente descartável e substituível. Este tipo de sensação que o Ghosting desperta acontece tanto em homens quanto em mulheres. 
 
É muito importante se colocar no lugar da pessoa que executa o ghosting para sentir a dor do outro, e perguntar a si mesmo: Será que eu gostaria que fizessem isso comigo? Como eu reagiria?
 
A melhor forma de praticar a empatia é se colocando no lugar da dor do outro. 
 
Ghosting é um tipo de final relacionamento que não teve seu fim. Por isso a sensação que outro(a) foi covarde. Este tipo de pessoa não lhe dá a chance para se preparar para o fim.
 
É como testemunhar uma morte que não teve o seu luto. 
 
Esses acontecimentos tão frequentes, principalmente agora na pandemia, não deixam de ser traumáticos. Cada silêncio recebido só aflora o que pode  estar adormecido. É importante fazer a resignificação do fato e importante ressaltar que procurar ajuda profissional é fundamental.