Emanuela Sousa

15/05/2022

 

Eu não sou triste, sou sensível. 
 
 
Ontem cantei e dancei no chuveiro, cantei na rua, no metrô na volta para casa, a música "Everything is embarrassing" e cada vez que repetia o refrão meus olhos transbordavam em lágrimas. Que sensação gostosa quando temos uma música que embala nosso coração, não é mesmo? Quando melodia e letra entram em sintonia, é ainda mais fantástico quando faz sentido com o seu atual momento. 
 
"Você está triste?" Perguntaram-me. 
"Não". Respondi num tom assustado enquanto cantava o refrão, mesmo que desafinada. 
 
Acho tão engraçado quando associam lágrimas e sensibilidade a um momento de tristeza. Fiquei pensativa, questionando: Será que minha sensibilidade me faz ser uma pessoa triste? 
 
Será que na visão das outras pessoas mais racionais, somos consideradas uma pessoa infeliz, tristonha? 
 
Bom, até o fim do dia cheguei a conclusão que felizes são aqueles que têm a sabedoria em reparar que são esses momentos de sensibilidade, que nos fazem as pessoas mais alegres do mundo. 
 
Na mesa de um bar, nessa noite fria paulistana, enquanto meus olhos procuram alguém, posso dizer que sou uma pessoa feliz. Mesmo cheia de anseios, medos e dúvidas em relação ao futuro... Algo me diz que sentir demasiadamente, e deixar que as lágrimas escorram ao som de uma canção,  ainda nos aproxima mais da felicidade. 
 
Agradeci ao Universo pelo privilégio de sentir as emoções num mergulho. De estar empática, de ter a capacidade de expor minhas emoções - seja em lágrimas, seja no sorriso, no brilho dos olhos. Coisa que muitos ainda sentem dificuldade de pôr em prática. 
 
Agradeci ao Deus do universo também pela sensibilidade de lembrar em tirar alguns segundos da minha noite para apreciar a Lua, suas fases e as estrelas, mesmo ao céu carregado de São Paulo. Tudo isso é de graça, e como estamos tão ocupados com nossos afazeres e presos em nossos celulares, esquecemos de tirar um tempo para vivenciar essas experiências gratuitas… 
agora eu lhe pergunto: 
 
Quando foi a última vez que você parou para apreciar a lua ?
 
Quando foi a última vez que você chorou ao ouvir sua música favorita? 
 
Se a resposta foi positiva, agradeça. Você ainda está vivo, está vivenciando emoções! 
 
Só nós, sensíveis e emotivos, conseguimos contemplar o valor das coisas. Conseguimos experimentar as emoções de forma genuína.  
Enxergamos a vida nos mais simples detalhes. 
 
Só nós conseguimos, na maioria das vezes, olhar devagar os detalhes da vida… das pessoas. Detalhes que passam despercebidos em meio a velocidade do mundo. Será que ser assim é ser triste? 
 
Desculpe-me os racionais, os céticos, os apáticos e amargurados mas, hoje eu respondo… Felizes são os que sentem.