Luiz Gomes

21/02/2018
O País esta com a máquina pesada às custas da sociedade. Não aguentamos mais tantos impostos e desperdícios . 
 
Primeiramente é urgente uma redução drástica da carga fiscal com uma verdadeira e revolucionária reforma tributaria imediata. Que deve priorizar o desenvolvimento sustentável e o pleno emprego, priorizando médias e pequenas empresas.
 
Mas isso é só o começo da descortinacão de muitos outros problemas da pátria brasileira.
 
A diminuição da máquina pública é urgente, como também impor o limite de salário para todo cidadão brasileiro. A farra dos “auxílios” precisa ter fim.
 
Requerer, aceitar e ainda receber Auxílio-Moradia de R$ 4.500,00, mesmo morando em casa, apartamento ou duplex próprios, afronta uma sociedade que tem o salário de R$964,00. 
 
Auxílios pessoais não podem existir, mascarando super salários afrontando a Constituição Federal de 1988.
 
Precisamos limitar custos, salários e gastos de políticos, pois o Brasil tem a classe política mais cara do mundo. Ainda mais quando são capazes de fraudar a própria presença na sessão da Câmara, além de vender voto (troca-troca de “emendas”) ao interesse escuso e ilegal de quem “manda”.
 
O fato é que, diante de tudo isso, as pessoas já não acreditam e já não respeitam as instituições. 
 
Infelizmente a anestesia midiática levou o povo a se acostumar à desordem do governo e passou a ver a corrupção, a violência e a deterioração dos serviços públicos como normal. O que não é.
 
Não podemos permitir que os maus continuem a desmoronar a moralidade, a ética e a probidade com a coisa pública. A causa gerada por uma classe política corrupta, poderes dominados pelos intereses pessoais e privados e leis que não cumpridas, para o proteger os “Lesa Pátria” tem que acabar.
 
A classe política corrupta continua nos roubando, aos olhos da nação e da justiça, nada efetivamente acontece. 
 
Nos tiram aos poucos a dignidade, a moralidade e, finalmente, a honra. 
 
Chegada a hora de fazer valer a necessária, mas atualmente por muitos abandonada, ética e honestidade de cada brasileiro.
 
Muitas pessoas estão dizendo que é hora de reagir, devemos com certeza. 
 
Mas, nosso maior recado deve ser na Urna. 
 
Diga não à quem teve a oportunidade e não fez sua obrigação.
 
Hora da FAXINA POLÍTICA. Meu VOTO. Minha VOZ. Nossa ESPERANÇA 
 
Pela lei e pela ordem, vamos fazer algo. É hora de não nos deixarmos mais violentar.