Cláudia Fragoso

14/03/2022

 

SEM AUTOCONFIANÇA, O SUCESSO NÃO CHEGARÁ!

Sem autoconfiança é muito mais difícil conquistar o que deseja. Ela é vital para você expressar-se com clareza e esse é apenas um dos pontos básicos para o sucesso. Como você vai vender sem confiar em si mesmo? E não me diga que você não é vendedor, pois todos nós vendemos o tempo todo, nem que seja uma ideia, uma proposta, um projeto. Além de definir um propósito, ter autoconfiança é um dos pilares do sucesso. E isso não sou apenas eu quem fala! Ela é considerada uma das leis do sucesso de acordo com Napoleon Hiil (o homem mais influente na área de desenvolvimento humano no mundo.)

Vejo muitas pessoas, no dia a dia, que ainda não alcançaram seus objetivos. E uma das coisas que percebo em comum nelas é a ausência de autoconfiança. Podem até posar de seguras de si e às vezes essa “falsa segurança” pode soar como autoridade, mas não é (Pode até ser autoritarismo, mas nunca autoridade). São pessoas com trabalhos medíocres – leia-se, medianos – que acabam se satisfazendo com muito pouco diante do que seriam capazes de crescer, produzir e evoluir. “Ah, mas para mim, ganhar o suficiente para pagar minhas contas está bom”. Será que você não quer ter mais qualidade de vida? Mais tempo com sua família? Mais memórias afetivas com os que ama? Tudo isso requer uma vida abundante. Não estou falando, necessariamente, apenas, de grana. Estou falando de propósito, de crescimento, de ir além do que se espera de você. Se não quer mais recursos financeiros para si, você pode ter para o outro, para ajudar mais pessoas, por exemplo!

Se você não exala confiança, os outros dificilmente irão se conectar com você, seja para comprar uma ideia, um projeto, um curso, um produto. Eles não lhe compram! Sim, porque antes de comprar algo, eles compram você; a sua forma de se comunicar, sua postura, o que diz. Todas essas coisas são aspectos que são percebidos de imediato quando alguém o conhece. Até a sua forma de se vestir, sua higiene e cuidados com seus objetos são considerados na hora de alguém fazer uma rápida avaliação da sua pessoa. Olhar atentamente para cada uma dessas questões é muito importante.  No entanto, é ainda mais relevante olhar para dentro. Como você se vê? Como quer ser visto? As respostas para essas perguntas podem revelar o quanto está pronto ou não para realizar o que deseja.

E quem já sabe que sua autoconfiança é um ponto que precisa ser trabalhado, está um passo na frente de quem ainda não percebeu isso. Primeiro você percebe, depois avalia o tempo que faz com que se sinta assim e dependendo da sua resposta, algumas medidas podem ser tomadas, desde buscar psicoterapia, a um processo de mentoria, de coaching. O serviço que irá procurar, vai depender do seu objetivo. Se for um objetivo profissional e se percebe que a sua autoconfiança ficou abalada por uma situação específica de um passado recente ou do presente, pode ser que um processo de mentoria ou coaching resolvam. Já se o seu objetivo é pessoal e/ou avalia que a ela se arrasta desde a infância ou passou por traumas profundos, é o momento de procurar uma ajuda psicoterapêutica. O que não vale é ficar de braços cruzados esperando que toda a solução “caia do céu”! Confie nos seus talentos e faça acontecer!